Estado

Foto: Divulgação

Como forma de interligar as delegacias do Estado e integrar as ações da Polícia Civil, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) está implantando nas delegacias o Sistema Gerenciamento de Procedimentos Policiais (Gerpol). Por meio deste sistema, a meta é informatizar os processos de registro e armazenagem de Boletins de Ocorrência, além de promover um diálogo entre todas as 13 regionais do Estado, possibilitando maior eficácia na elucidação dos crimes.

De acordo com o coordenador de implantação do Gerpol, David Neme Muradas, o sistema já está em funcionamento em Palmas e em fase de implantação em Gurupi e a próxima cidade a receber o sistema deve ser Araguaína, conforme a SSP. O objetivo é que todas as regionais sejam interligadas pelo sistema informatizado de gerenciamento policial. “Até o começo da implantação do novo sistema, a polícia atuava da mesma forma que há dois séculos atrás. O computador era somente uma máquina de escrever moderna”, frisou.

Importante ferramenta de armazenagem de dados, o sistema possibilitará, depois de implantado em todas as delegacias regionais, mapear a movimentação da criminalidade no Estado e traçar, de forma mais eficiente, ações de combate à violência. “A partir da implantação do sistema, você tem um programa de computador responsável pelo gerenciamento de todas as ações de policiamento no Estado. De qualquer lugar do mundo, pelo sistema, o policial poderá registrar e consultar uma ocorrência”, destacou o coordenador de implantação do Gerpol.

Com a implantação do sistema de gerenciamento do policiamento judiciário, segundo Murada, as ações policiais do Estado poderão ser planejadas e executadas com base em dados estatísticos que poderão ser consultados a partir dos registros precisos das ocorrências no sistema informatizado. “O sistema está vindo para deixar o trabalho policial mais inteligente. Até o momento, não havia controle de quase nada e, a partir do Gerpol, além de integrar as polícia do Estado inteiro como uma só, ele vai facilitar, inclusive, os processos de devolução do patrimônio roubado”, pontuou.

De maneira prática, a partir da efetivação dos processos digitalizados, a população será beneficiada com um policiamento mais efetivo nas ações, de acordo com o coordenador do Gerpol. “Para a população, de efetividade, vamos apresentar melhorias na quantidade e na qualidade das atuações e menor tempo na investigação e elucidação dos crimes”, declarou.

Conscientização

Se o sistema de integração da Polícia Civil no Estado tende a facilitar os processos de registro de ocorrência e investigação dos crimes, o coordenador de implantação do Gerpol disse não haver dúvidas. Contudo, segundo David Neme Murada, é preciso que a população se conscientize para que os procedimentos na delegacia sejam o mais efetivos possível. “As pessoas têm que ter a consciência de que é preciso levar à delegacia um documento de identificação, o endereço da residência e do local onde houve a ocorrência, além de saber exatamente o que foi levado, as características e o número de série”, alertou. (ATN)