Meio Ambiente

Foto: Fernando Alves Marruás Marruás

Neste ano, as unidades de conservação do Jalapão contarão com apoio de mais quatro marruás para combater as queimadas da região. Cerca de R$ 800 mil foram investidos na aquisição dos veículos, com recursos do projeto Cerrado-Jalapão, realizado pela cooperação Brasil-Alemanha, com a parceria do Governo do Tocantins.

Os marruás são jipes robustos, apropriados para o transporte de brigadistas e equipamentos, mesmo em áreas de difícil acesso. Originalmente desenvolvido como utilitário militar, esse tipo de veículo se tornou alternativa bastante viável para integrar forças-tarefas de combate ao fogo.

O secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Alexandre Tadeu, comemorou a aquisição. “Com a utilização dos marruás, as operações de combate às queimadas ficam mais eficientes. Claro que também é necessário dispor de brigadistas bem preparados e equipamentos adequados”, afirmou.

Com os novos veículos, a região do Jalapão passa agora a contar com seis jipes marruás. Os outros dois foram adquiridos em 2013, pelo projeto GEF - Cerrado Sustentável, com recursos do Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento (Bird/Banco Mundial), através do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF, na sigla em inglês).

Operação

Os novos veículos entrarão em operação a partir de maio, quando cerca de 120 brigadistas darão início às atividades de prevenção em todo o Tocantins. No caso específico do Jalapão, os novos marruás atenderão prioritariamente as quatro unidades de conservação contempladas pelo projeto Cerrado-Jalapão: Estações Ecológica Serra Geral, Estação Ecológica Uruçuí-Una, Parque Nacional do Araguaia e Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba.

Projeto

O Projeto de Prevenção, Controle e Monitoramento de Queimadas Irregulares e Incêndios Florestais no Cerrado, ou Projeto Cerrado-Jalapão , visa beneficiar diretamente as unidades de conservação do Corredor Ecológico da região do Jalapão e municípios localizados no entorno dessas unidades. A iniciativa é realizada pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), com cooperação técnica e financeira da Alemanha, através do Banco Mundial da Alemanha (KfW) e da Sociedade Alemã para Cooperação Internacional (GIZ).

O Governo do Tocantins matem parceria com o MMA para realização do projeto, através da Secretaria do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semades), do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) e do Instituto para o Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins). (Ascom/Semades)