Polí­tica

Foto: Divulgação

A terceira etapa do movimento “Por Uma Alternativa de Mudança” realizado pelo Partido Verde percorreu dez municípios da região Sul do Estado, da manhã da última quarta-feira (19) até o último sábado, 22. 

A etapa serviu para reforçar a convicção do Partido Verde de que o progresso do Tocantins precisa ser planejado de forma regional. “O Tocantins merece de um projeto de desenvolvimento sustentável regionalizado e estratégico, que possa incentivar as potencialidades de cada região e dar musculatura para a economia local. Não se pode planejar o Tocantins sentado num gabinete lá de Palmas. Vimos isso com o PV na Estrada e confirmamos isso agora com o Movimento por uma Alternativa de Mudança. Já visitamos a região Sudeste, o Bico do Papagaio e agora a região Sul. Todos eles têm um potencial imenso a ser trabalhado. Mas é preciso conhecer a realidade de cada região, conversar com a população, ver de perto o que de cada município tem de melhor e a forma com que as cidades possam trabalhar de maneira integrada. Cada região tem seu potencial. O Estado precisa criar políticas públicas para estimular essa potencialidade e fortalecer a economia regional. Dessa forma garantimos o avanço que o Tocantins precisa”, defendeu o presidente do PV no Estado, o deputado Marcelo Lelis, durante reunião de trabalho no último sábado (22), na Câmara de Vereadores de Gurupi.

Essa etapa do Movimento por uma Alternativa de Mudança começou na quarta-feira (19) e terminou no sábado (22). Foram onze municípios visitados (Crixás, Aliança, Dueré, Cariri, Figueirópolis, Alvorada, Talismã, Araguaçu, Formoso do Araguaia, Sandolândia e Gurupi). Em todas as cidades, os membros da comitiva do PV se reuniram com lideranças políticas e membros da comunidade para discutir o Estado. A terceira etapa do Movimento se encerrou no sábado (22), numa grande reunião de trabalho em Gurupi, onde reuniu cerca de 350 pessoas, contou com a presença de 36 vereadores da região Sul do Estado, prefeitos e ex-prefeitos, como o de Gurupi Alexandre Abdala; a vice-prefeita de Gurupi, Dolores Nunes; a deputada federal Goiaciara Cruz; entre outras lideranças.

Realidade

A comitiva do PV encontrou diversos fatores que fortaleceram a intenção do partido de propor um projeto alternativo para o Estado. A realidade em que se vive a população foi vista já no primeiro dia do Movimento. Ao chegar em Aliança, na quarta-feira (19) a comitiva do PV se deparou com um grupo de professores e alunos de escolas públicas da cidade que faziam uma manifestação em frente a Câmara de Vereadores da cidade pedindo melhores condições de trabalho aos professores. Os deputados Marcelo Lelis e Freire Júnior e o vereador de Palmas Joaquim Maia conversaram com os manifestantes e declararam apoio ao grupo. “É um protesto completamente legítimo, pois os professores do Tocantins estão trabalhando em condições precárias e são mal remunerados. Os professores precisam ser valorizados, pois têm um papel fundamental para o desenvolvimento da sociedade”, ponderou Marcelo Lelis.

Pelo caminho o que se viu foram estradas cheias de buracos e a falta de ação do Estado. Enquanto a insegurança da população cresce com a onda de violência no Tocantins, a delegacia da cidade de Alvorada está completamente abandonada. “Esse é um sinal da falta de atenção do Estado com a coisa pública e com a sociedade tocantinense”, considerou o vereador Joaquim Maia, presidente do PV em Palmas.

Em Gurupi, outro sinal do abandono por parte do Governo do Estado. O Hospital da cidade passa por sérios problemas estruturais, não tem equipamentos para atender e faltam remédios para oferecer aos pacientes. “Segundo o IBGE, o Tocantins é o Estado que mais investe em saúde e para onde está indo esse dinheiro? O Hospital de Gurupi está em situação precária. Falta tudo, desde medicamentos a equipamentos para os médicos atenderem a população. O Governo tem R$ 40 milhões na conta para construir um Hospital novo em Gurupi, mas vai deixar o dinheiro voltar para o Governo Federal por falta de projeto. Tudo por briga política, porque o dinheiro foi de emenda da senadora Kátia Abreu. Esse é um sinal claro de desmando e incompetência por parte do Governo do Estado”, disse indignado o deputado Freire Júnior, vice-presidente do PV no Estado.

Durante a reunião de trabalho em Gurupi, o vereador Jonas Barros foi lançado pelo PV como pré-candidato a deputado estadual. “O Estado está abandonado e precisa mudar para garantir o desenvolvimento e a qualidade de vida das famílias tocantinenses”, disse Jonas Barros.

Ao final do encontro em Gurupi, a Árvore da Esperança foi plantada pelo PV para representar o compromisso que o partido tem com a mudança no Tocantins.

A comitiva do Movimento por uma Alternativa de Mudança viaja na próxima quinta-feira (27) e visita as cidades de Presidente Kennedy, Brasilândia, Palmeirante, Pau D´Arco, Arapoema, Bandeirante, Nova Olinda e encerra a quarta etapa com uma grande reunião de trabalho em Colinas, no próximo sábado (29)