Saúde

Foto: Divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde de Gurupi informa que em virtude da greve nas Escolas estaduais, a vacina contra o HPV (papilomavírus humano), para meninas de 11, 12 e 13 anos, será disponibilizada nas Unidades Básicas de Saúde que possuem sala de vacina.

De acordo com a Enfermeira responsável pela Imunização no município de Gurupi,  Érica Weber Vieira, as meninas que ainda não se vacinaram deverão ser levadas as unidades de Saúde relacionadas abaixo. Em Gurupi, 2.086 meninas de 11, 12 e 13 anos podem receber a vacina no município, sendo que a meta é atingir pelo menos 80%  desse grupo.

Unidades de Saúde que oferecem a vacina contra HPV: Vila Íris, São José, Sevilha, Vila Nova, Sol Nascente, Waldir Lins, Pedroso, Casego, Ambulatório da Unirg, Parque das Acácias, Policlínica Luís Santos Filho.

As Escolas Estaduais que ainda não foi realizado a primeira dose são:

- Escola estadual Vila Guaracy;

- Colégio positivo de Gurupi;

- Centro Educacional Fé e Alegria Paroquial Bernardo Sayão;

- CEM Gurupi;

- Escola Estadual Presidente Costa e Silva;

- Instituto presbiteriano Araguaia;

- Colégio Estadual José Seabra Lemos;

- CEM Bom Jesus

Vacina

A vacina contra o HPV que será utilizada é a quadrivalente, que previne contra quatro tipos de HPV (6, 11, 16 e 18). Dois deles (16 e 18) respondem por 70% dos casos de câncer de colo de útero. Até então, esta vacina era ofertada apenas na rede privada. A imunização é oferecida em três doses via intramuscular: a segunda é aplicada seis meses após a primeira, e a terceira, cinco anos depois. O HPV é um vírus que possui mais de cem variações, e é transmitido principalmente por meio de relação sexual, pelo contato direto com a pele ou mucosas infectadas, infectando cerca de 290 milhões de mulheres em todo o mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

No Brasil, o câncer do colo do útero é o segundo tipo de câncer mais frequente entre mulheres, após o câncer de mama, e representa hoje a quarta principal causa de morte por neoplasias entre mulheres. A vacinação, conjuntamente com as atuais ações para o rastreamento do câncer do colo do útero, possibilitará, nas próximas décadas, prevenir essa doença, diminuindo a morbimortalidade entre as mulheres no Brasil. (Secom Gurupi)