Polí­tica

Foto: Divulgação

Por 13 a 6, os deputados estaduais mantiveram o veto integral do governador Siqueira Campos (PSDB) à emenda aprovada pelos 24 deputados estaduais na Lei de Diretrizes Orçamentárias sobre a destinação dos recursos do Igeprev apenas para fins previdenciários. O líder do governo, Carlão da Saneatins orientou a base e pediu que os deputados votassem a favor do veto alegando que houve um erro na redação.

José Bonifácio votou a favor do veto. “A emenda foi de uma intenção boa só que a redação foi equivocada”, defendeu Bonifácio, que pediu que os deputados deem a mão á palmatória e assumam que houve erro na matéria aprovada.

O governista José Geraldo de Melo Oliveira também seguiu a orientação do governo e alegou que não haverá prejuízo para o Igeprev com a manutenção do veto do governador. Ricardo Ayres e Amélio Cayres também declararam voto favorável ao governo. “Esse artigo foi um equívoco haja vista que o próprio regimento prevê isso. É apenas a correção de um artigo”, disse Cayres.

Eli Borges, Sargento Aragão, José Augusto Pugliese e José Roberto Forzani do PT declararam voto contra. “Dessa maneira estamos defendendo o Igeprev dos diários desfalques que o governo tem feito no órgão”, disse o petista José Roberto.

O Igeprev passa por um momento delicado com a suspeita de vários desvios que podem chegar a meio bilhão de reais.