Cultura

Foto: Divulgação

O projeto nasceu de uma parceria entre o músico Junior 7Cordas, Dairo Santos e Nilson Adriano; e corresponde a um anseio de difundir a boa música pelo Estado do Tocantins, visto que qualquer pessoa (mesmo que por ouvir dizer) sabe quem são os grandes sambistas. Inconformados em ver deixar a vasta obra desses grandes compositores do samba serem deixadas de lado, os músicos se uniram a outros e começaram a prestar uma série de homenagens musicais, encontrando rapidamente no Tendencies Music Bar um local que os recebesse. E, nessa sexta-feira, dia 28 de março, o grande homenageado é Cartola.

Dono de uma obra ímpar na música popular brasileira e tendo sido gravado por gente de peso, ele teve que exercer outros ofícios para sobreviver. Foi tipógrafo, contínuo do Ministério da Indústria e Comércio, gráfico e pedreiro. O hábito de usar chapéu para proteger a cabeça do cimento lhe rendeu o apelido: Cartola. Com esse nome, Angenor de Oliveira se tornaria conhecido e respeitado como um dos grandes da MPB. Seria o mestre Cartola. Músicas que falavam de amor sempre foram as preferidas do compositor.

"Gosto de fazer samba de dor de cotovelo, falando de mulher, de amor, de Deus, porque é isso que acho importante e acaba se tornando uma coisa importante", declarou certa vez o sábio Cartola.

E é esse monstro sagrado da musicalidade brasileira, chamado Cartola, que o Grupo Vassuncê, sob o comando de Júnior 7 Cordas, no violão de sete cordas, e contando ainda com Nilson Adriano, nos Sopros, Jessé Fonseca, nos Teclados, Murilo Fernando e Shello Ramos, na Percussão, e um time de vozes de alto nível formado por Nacha Moreto, Hayla Menares, Dairo Santos, Mello Júnior e Paulo Vieira, realizam um tributo nessa sexta. Imperdível! 

O espetáculo, com um repertório variado de mais de 20 canções representativas da obra de Cartola, é nessa sexta, a partir das 23h no templo da boa música no Tocantins – Tendencies Music Bar de André Donzeli Porkão, já devidamente aclimatado, depois de 14 dias em Austin, no Texas, onde sua bandaBaba de Mumm-ra, representou o Tocantins em um festival multicultural.

Noites de Samba

O Projeto Noites de Samba começou com um Tributo a Chico Buarque, inicialmente pensado para ser um único espetáculo e que acabou se transformando em uma sequência de três shows cada um com um repertório de 20 canções. A forma encontrada pelo grupo para percorrer parte da vasta obra de Chico Buarque.

O Grupo Vassuncê homenageou também o mestre Noel Rosa e, na sequência Vinícius de Moraes, o Poetinha, com pitadas de bossa nova para massagear ouvidos apurados. 

Logo depois foi a homenagem a Gonzaguinha que considerado pelo grupo um grande desafio! Tudo por conta do repertório apertado, intimista e “muitas vezes confuso, meio rebelde e de frases fortes”, como define Dairo Santos. 

E agora encerrando essa via de mão única de boa música esse time fantástico sobre ao palco na próxima sexta para homenagear Cartola.