Polí­tica

Foto: Arquivo Conexão Tocantins Vereadora denunciou ameaça de morte Vereadora denunciou ameaça de morte

A vereadora de Lajeado, Luiza Rodrigues de Souza Brasileiro (PSB), registrou nesta terça-feira, 31, um Boletim de ocorrência onde relatou ter recebido por telefone uma ameaça de morte. Em entrevista ao Conexão Tocantins a vereadora afirmou que solicitou e a Polícia já liberou proteção policial. “ Estou insegura e com medo mas não vou parar de defender o povo e fazer meu trabalho como vereadora”, disse. A denúncia foi feita também no Ministério Público Estadual.

Conforme relatou a parlamentar no Boletim de ocorrência por volta das 22h59 do dia 30 ela recebeu uma ligação de um número de Palmas e uma voz masculina a ameaçou: “Estou ligando só para avisar: fica calada, vai cuidar da tua vida, fica calada senão nem na próxima sessão estará viva para participar”, disse a pessoa que ligou que ainda se referiu com xingamentos à vereadora.

Para a vereadora a ameaça veio em razão de críticas que ela fez sobre a área da Educação. “O foco principal disso tudo é a Educação. A Prefeitura divulgou dados e informações erroneamente e esclareci os fatos. Não acredito que tenha partido de alguém da prefeitura essa ameaça mas sim de pessoas ligadas à ela e que estão se sentindo ameaçadas. A Educação está no momento difícil, falta gestão das políticas públicas voltada aos interesses sociais e minhas críticas afetam diretamente pessoas ligadas a área”, frisou.

Segundo Luiza, a ameaça deve ter partido de pessoas que estão com interesses pessoais ameaçados em razão de suas críticas. Ela rebateu na Câmara a informação da prefeitura de que alguns recursos do PDDE de uma escola do município teria sido desviados.

A tensão é grande na cidade e os servidores municipais da Educação analisam a possibilidade de entrar em greve.

O colega de partido, vereador Adão Tavares também saiu em defesa da vereadora. “Ela sempre defendeu a área da Educação, até porque é da área, é pedagoga e tem  muito conhecimento para analisar os atuais problemas da gestão educacional da cidade.