Polí­tica

Foto: Divulgação

A deputada federal Dorinha Seabra Rezende (Democratas-TO) foi eleita segunda vice-presidente da comissão especial da Jornada Integral no Ensino Médio nesta terça, 1º. O ato de criação do colegiado foi assinado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, no ano passado.  

O projeto tem origem no relatório no final da Comissão Especial do Ensino Médio, aprovado em novembro. De acordo com a proposta, a carga horária mínima anual para o ensino fundamental será de 800 horas. Já os alunos do ensino médio terão de cumprir 1.400 horas, distribuídas por um mínimo de 200 dias de efetivo trabalho escolar, excluído o tempo reservado aos exames finais, quando houver.  

A intenção, segundo Dorinha, é discutir os avanços para essa etapa do ensino que é de extrema importância na vida dos jovens. "Teremos um longo caminho de debates, mas qualquer avanço em relação ao ensino médio será muito importante e bem vindo". A expectativa, segundo a parlamentar, é que o projeto seja aprovado ainda no primeiro semestre deste ano.  

Temas transversais 

O texto do projeto prevê a divisão da organização dos currículos do ensino médio em áreas do conhecimento (linguagens, matemática, ciências da natureza, humanas e formação profissional); e a ampliação para quatro anos a duração do ensino médio noturno.   

Também serão incluídos no ensino médio temas chamados "transversais", tais como prevenção ao uso de drogas e álcool; educação ambiental; educação para o trânsito; educação sexual; cultura da paz; empreendedorismo; noções básicas da Constituição Federal e do Código de Defesa do Consumidor; importância do exercício da cidadania; ética na política; e participação política e democracia.