Polí­tica

Foto: Divulgação

A Assembleia legislativa do Tocantins convocou todos os deputados estaduais para uma sessão extraordinária nesta sexta-feira, 4, para leitura da mensagem de renúncia do vice-governador João Oliveira. Segundo alguns deputados o ato antecede o anúncio de renúncia também por parte do governador Siqueira Campos.

O presidente abriu a sessão após as 11h30 e em seguida o primeiro-secretário José Geraldo de Melo fez a leitura da carta de renúncia. No documento o vice fala de sua trajetória política e pessoal bem como de como conseguiu assumir algum cargo eletivo.  Ele disse que cumpriu com afinco as atividades no governo. “Fui eleito com esse grupo e com esse grupo permanecerei”, disse. Ele falou ainda que sempre foi companheiro do grupo. “Sou homem de caráter, tenho honra sou digno, acima de meus interesses pessoais estão os interesses do Estado do Tocantins”, disse. Oliveira falou ainda na carta que pode ser um instrumento político de seu grupo para ajudar na eleição mas que deixa a cargo do governador os rumos políticos do grupo.  O vice afirmou que deixa de ser o João do Povo para ser o “João das ruas”.

Após a leitura, o presidente declarou a vacância do cargo de vice-governador.

O deputado do democratas, Osíres Damaso foi á tribuna falar da renuncia do governador. Segundo ele, o Estado precisa ser administrado por pessoas que tem um amor pelo Tocantins e na sua opinião, esse é o perfil do governador Siqueira Campos. Damaso enalteceu a trajetória de Oliveira. “ Nosso vice tem mostrado que tem pautado a vida com ética, coerência e respeito ao povo tocantinense”, disse.

Damaso disse que o Democratas recebeu com surpresa a decisão de Oliveira. “ O Tocantins tem que ser governado por pessoas de mão limpas e essa é nossa admiração pelo governador Siqueira Campos”, disse. Para ele, a decisão do vice é para o bem do povo do Estado.

A sessão contou com a presença de deputados estaduais apenas da base governista.

Carreira

Na carreira política, Oliveira foi suplente de deputado estadual, em 1990, antes de ser eleito prefeito do município de Presidente Kennedy. Depois de deixar o Executivo municipal, assumiu dois mandatos na Assembleia Legislativa, de onde saiu para uma eleição como deputado federal, em 2006, cargo que ocupou até ser eleito vice-governador, nas eleições de 2010.

Oliveira sempre foi ligado à senadora Katia Abreu e chegou a ganhar apelido de “mordomo” dela mas rompeu com ela ano passado.