Polí­tica

Foto: Divulgação

A deputada estadual  Josi Nunes(PMDB) usou a tribuna na manha desta terça-feira, 15, para cobrar do Governo do Estado, o realinhamento dos salários de todas as categorias de servidores do Estado do Tocantins. A parlamentar começou seu discurso citando a aprovação das Medidas Provisórias da Polícia Civil como a MP 08, que modificou  a tabela de subsídios da categoria beneficiando mais 3.127 servidores e também, a MP 13,  que alterou a tabela de subsídios para os Delegados de Policia Civil, realinhando os salários destes profissionais ao longo de quatro anos e equiparando-os aos salários dos profissionais de carreira jurídica. “Nesta perspectiva, acredito que agora este parlamento está mais maduro e pode, sem sombra de dúvidas, aprovar a Medida Provisória que assegura os Delegados de Policia Civil como integrantes das carreiras jurídicas”, ponderou a peemedebista se referindo a aprovação da matéria sobre este tema, que tramita na Casa de Leis.

Ao reafirmar sua posição favorável a toda e qualquer intenção que venha para melhorar a vida dos servidores públicos, Josi  criticou o fato da medida ter sido tomada apenas às vésperas das eleições. “O que eu não posso concordar é que a valorização venham apenas nas vésperas do período eleitoral. Um governo eleito há 3 anos e 4 meses teve tempo suficiente para dialogar com as categorias e fazer todo e qualquer ajuste que entendesse necessário, mas só o fez na sua última cartada, no final do prazo permitido”, salientou.

 No entanto, a deputada   fez questão de lembrar que existem milhares de servidores no Estado do Tocantins que também anseiam pela equiparação salarial, nivelada em grau superior. “Profissionais da saúde, da educação, administrativos e outros também devem buscar agora sua melhoria salarial junto ao Governo do Estado. Tem que valorizar todas as categorias para que todos prestem um bom trabalho a sociedade. Isso se chama isonomia! Igualdade, artigo 5º da Carta Magna, uma das bases de sustentação da democracia. É preciso oferecer o mesmo tratamento a todos os servidores públicos deste Estado”, defendeu.

A deputada citou ainda, o caso dos professores e clamou aos demais parlamentares da base governista  que busquem soluções  para resolver a situação destes profissionais ressaltando que foi preciso que os servidores deflagrassem a greve para que fosse iniciada uma negociação. “A greve já dura 21 dias. Alunos estão perdendo aula e será necessário rever calendários e estender aulas no período de férias. Eu peço aos parlamentares do Governo, busquem o diálogo com a categoria, façam o possível e até o impossível para resolver esta situação. Não permitam que os nossos professores sejam ainda mais penalizados com processos administrativos, corte de pontos e multas para a categoria. Ajudem a resolver os problemas destes profissionais que já são tão desrespeitados. Pensem nos milhares de jovens deste Tocantins que estão fora das salas de aula”, solicitou.