Esporte

Foto: Antônio Gonçalves

O prefeito de Palmas, Carlos Amastha, concedeu entrevista coletiva no início da tarde desta última terça-feira, 15, e falou sobre a expectativa em sediar os Jogos Mundiais Indígenas. O anúncio oficial sobre a decisão do Ministério do Esporte e do Comitê Intertribal em relação à cidade sede acontece dia 19 de abril, mas o gestor, que esteve em Brasília na segunda-feira, 14, demonstrou confiança no potencial de Palmas para sede.

“Sempre tivemos a certeza de que nosso projeto era o melhor. Estivemos em Cuiabá acompanhando os jogos nacionais e lá já percebemos que todos os fatores estavam a nosso favor. Parece que o destino conjurava a favor de Palmas. Porque geograficamente ninguém poderia concorrer com a gente, na nossa localização estratégica. Ninguém tem esse lago maravilhoso e temos ainda o ribeirão Taquaruçu”, pontuou o gestor que lembrou ainda que as exigências do projeto, em relação a hotelaria por exemplo, estão dentro da capacidade da capital.

Colocando a boa vontade como ponto forte da candidatura de Palmas, o prefeito Carlos Amastha destacou o trabalho em equipe como base da elaboração do projeto da candidatura de Palmas e a diversidade cultural da cidade. “É um projeto absolutamente apaixonante. E eu disse ontem em Brasília, no Ministério (do Esporte), que a maior prova que a gente pode abraçar esses jogos, com todos esses visitantes, de todos os lugares do mundo, nós somos o mais claro exemplo dessa diversidade de pessoas. O mundo inteiro vai saber do potencial de Palmas”, reforçou.

O gestor pontuou ainda a importância da união da classe política do Estado, convergindo para que Palmas pudesse sediar os Jogos. 

O presidente da Fundação Municipal de Esportes e Lazer, ten. Cleyton Alen, destacou a importância do pioneirismo da cidade de Palmas na realização dos Jogos. “É um momento único pra cidade, a gente tem a possibilidade de realizar esse mega evento. Vai deixar um grande legado pra cidade, nós vamos conseguir consolidar nossa Vila Olímpica e vamos ser a única cidade do mundo a ter legados das Olimpíadas, da Copa, e dos Jogos Mundiais”, pontuou. (Ascom Fundesportes)