Educação

Foto: Divulgação

Um episódio polêmico aconteceu no Centro de Educação Infantil Príncipes e Princesas em Palmas nesta quinta-feira, 17, quando a mãe de um aluno se indignou com o tratamento de uma professora a um aluno e chegou a alegar que houve maus tratos. A mãe que viu a cena expôs a situação através de sua rede social e chegou a pedir ao prefeito Carlos Amastha (PP) que tomasse providências.

“Chego hoje cedo no CEMEI Príncipes e Princesas, e acabo de presenciar uma professora do Maternal I, batendo em uma criança, ela estava com o menino imobilizado no canto da sala, segurando os dois bracinhos dele para traz, aos berros, eu assistir a cena por uns 5 minutos, eu pensava que a mesma fosse mãe da criança, chamei a professora da sala ao lado e perguntei se aquela moça era a mãe da criança , aí descobrir que se tratava de uma professora, peguei o nome da professora, Carlene”, relatou. A mãe que viu a cena também disse que chegou a registrar um Boletim de Ocorrência online.

A mãe levou a situação á diretora do CMEI que garantiu, segundo ela, que iria averiguar o fato e devolver a professora à Secretaria se fosse o caso. “Isso é inadmissível que ocorra em um centro educacional infantil, pessoas que ali estão pelo dinheiro e não pelo amor à profissão, a Pedagogia precisa ser exercida por amor, pois, se for meramente pelo dinheiro o resultado é um fracasso”, contou a mãe após relatar a cena em sua rede social.

Procurada pelo Conexão Tocantins a Secretaria Municipal de Educação –Semed negou que tenha ocorrido algum excesso ou agressão. Segundo a versão da pasta, a mãe viu a cena e achou que era uma agressão mas na verdade a professora estaria apenas contendo a criança que estava chorando muito porque  a mãe foi embora. Conforme a Semed, a professora apenas segurou a criança e por isso a diretora decidiu por manté-la sob a alegação de que não houve nenhuma agressão.

A diretora, após o fato, teria orientado aos professores que não segurem as crianças quando as crianças estiveram alteradas.