Polí­tica

Foto: Divulgação

O Partido Verde homologou o nome do presidente da sigla, deputado Marcelo Lelis, como candidato a governador pela eleição indireta, tendo o vereador da capital Joaquim Maia como vice. A escolha foi feita durante convenção partidária realizada na noite desta última quarta-feira (23), na sede do PV em Palmas.

A decisão sobre o posicionamento do PV na eleição indireta já havia sido amplamente discutida pelo partido durante reunião da Executiva Estadual, que aconteceu no último dia 8, quando todos foram convocados para a convenção que ocorreu na quarta-feira.

“O PV já vinha discutindo as eleições indiretas, desde as renúncias do governador e do vice, portanto já tínhamos uma decisão amadurecida sobre qual seria o rumo do partido no pleito do dia 4 de maio. O que fizemos na convenção foi apenas oficializar essa decisão”, explicou Marcelo Lelis.

Desde as renúncias do governador e do vice, que o Partido Verde vem se declarando contrário ao que chama de golpe político imposto pelo Governo do Estado para manutenção de um projeto de poder familiar. No entendimento do PV, mesmo sendo uma eleição indireta, onde os deputados estaduais que vão escolher o futuro governador no mandato tampão, a sociedade tem que ser fazer representar. Para Marcelo Lelis, a indignação da sociedade tem que ecoar na Assembleia.

“A nossa candidatura dará voz ao sentimento de indignação e protesto que vemos surgir das ruas com o golpe orquestrado pelo Governo. Temos a clara consciência que estamos na Assembleia a serviço do povo e não dos interesses do Governo. Por isso, vamos fazer valer a vontade popular, que se revoltou contra esse golpe político realizado pelo Governo com interesse de perpetuar um projeto de poder familiar e levantar a nossa voz contra esse episódio triste da política tocantinense”, avaliou Lelis.

Chapa em aberto

Mesmo com a escolha do nome do vereador Joaquim Maia como candidato a vice na chapa do PV na eleição indireta ao Governo do Estado, os membros do Partido Verde decidiram deixar em aberto a possibilidade de, em caso de uma composição partidária, haja a troca do vice na coligação. A decisão ainda depende de um entendimento com os partidos de oposição ao candidato que Siqueira Campos vai indicar para a disputa, que tudo indica que seja o governador interino, deputado Sandoval Cardoso.