Polí­tica

Foto: Valério Zelaya

O prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PP) e o governador Sandoval Cardoso (SD) sobrevoaram a Teotônio Segurado nesta terca-feira, 29, para planejar a prolongação da Avenida até a Agrotins e visitar outras obras. “ Isso é um sonho para Palmas e que não poderíamos realizar sozinho. Com isso estamos resolvendo metade do problema da cidade que é fechar o anel viário”, frisou. Segundo ele, tal obra vai ampliar e encurtar os acessos pela cidade. “É um sonho unir o aeroporto e o Taquari ao distrito industrial”, completou o gestor durante entrevista coletiva junto com Sandoval.

O governador reforçou que o Estado destinará R$ 10 mi para recuperação da malha viária da capital. O Estado será parceiro na construção de uma Vila Olímpica e vai doar o Estádio Nilton Santos para a Prefeitura.

Segurança Pública

Um dos encaminhamentos da reunião nesta terça é um encontro entre a Segurança Pública do Estado e município para intensificar o combate à criminalidade. “ Estado  e prefeitura precisam fazer isso em conjunto”, disse. Uma reunião já no final de tarde de hoje vai definir ações nesse sentido e também , por exemplo, com relação á fiscalização do som automotivo e principalmente sobre o atendimento no 190.

Outro ponto que será discutido é uma parceria para fiscalização eletrônica nas TO’s. “Não adianta ficar empurrando, a responsabilidade é nossa. Estamos vendo qual a melhor maneira de fazer isso. Se o governo nos entregar em plenas condições que possamos assumir a fiscalização e o controle dessas vias”, frisou.

O repasse da Saúde  para a prefeitura de Palmas e que estava atrasado, principalmente por questões de divergências com relação ao cálculo do valor, também será pago, segundo anunciou Amastha e Sandoval. O prefeito estimou que esse valor passa de R$ 1 mi mas o governador salientou que o valor está sendo levantado ao certo e que seria correspondente a R$ 400 mil por mês.

Polêmica

Os políticos foram questionados com relação à divergência entre Estado e Município sobre o BRT e VLT. Amastha foi criticado pelo ex-governador Siqueira Campos pela sua pretensão de implantar o BRT. “ Aquilo ali foi um lapso. Foi um dia que ele  não acordou do lado certo”, alfinetou. Conforme o prefeito, o VLT é um complemento do sistema de transporte e não  tem a mesma função  do BRT. “A gente está deixando tudo pronto do BRT para receber o VLT”, frisou o gestor.

Já Sandoval concordou com Amastha e disse que  o VLT tem varias vantagens mas que o BRT também é viável. "Cada um desses projetos vai ser bom para Palmas porque precisamos primeiro criar boas condições para que os turistas venham para o Estado", disse.