Geral

Foto: Tulio Sabino

Uma grande mobilização aconteceu na manhã desta segunda-feira, 05, nos sentidos Norte e Sul da Avenida Theotônio Segurado, em Palmas. Centenas de pessoas foram abordadas pelas equipes do Detran Tocantins, Polícia Militar, Agetrans (Agência de Máquinas e Transportes) e Hemocentro. O evento fez parte das ações do Movimento Maio Amarelo, lançado na última quinta-feira, 01.

Durante a ação o promotor de vendas, Antônio Herton, aderiu ao Maio Amarelo, e colou um adesivo do Movimento em sua motocicleta. “Essas campanhas são muito importante para alertar e conscientizar a população sobre o trânsito”, disse.

A diretora de educação para o trânsito do Detran, Márcia Rezende, afirmou que o órgão está empenhado para acabar com a violência no trânsito e que para isso conta com o apoio de toda a sociedade tocantinense. “O Detran vem realizando ao longo dos últimos anos diversas ações de conscientização, educação e fiscalização no trânsito, porém só conseguiremos atingir os resultados esperados quando as pessoas tiverem plena consciência que o poder dessa mudança não está nas mãos do governo, mas sim nas atitudes corretas adotadas por cada motorista, motociclista, ciclista e pedestre”.

Durante as abordagens educativas, servidores do Detran e das instituições parceiras distribuíram panfletos, sacolas de lixo para carro e bafômetros descartáveis. Adesivos alusivos ao Movimento Maio Amarelo também foram entregues na ação.

Violência no Trânsito

O Brasil aparece em quinto lugar entre os países recordistas em mortes no trânsito (cerca de 50 mil mortes por ano), precedido por Índia, China, EUA e Rússia e seguido por Irã, México, Indonésia, África do Sul e Egito. Juntas, essas dez nações são responsáveis por 62% das mortes por acidente no trânsito no planeta.

Se nada for feito, a OMS (Organização Mundial da Saúde) estima que 1,9 milhão de pessoas devem morrer no trânsito em 2020 (passando para a quinta maior causa) e 2,4 milhões, em 2030. Nesse período, entre 20 milhões e 50 milhões de pessoas sobreviverão aos acidentes a cada ano com traumatismos e ferimentos. A intenção da ONU (Organização das Nações Unidas) com a "Década de Ação para a Segurança no Trânsito" é poupar, por meio de planos nacionais, regionais e mundial, cinco milhões de vidas até 2020.

Tocantins

O Tocantins lidera as taxas de mortes no trânsito no Brasil, com 37,9 mortes por 100 mil habitantes. É seguido por Rondônia (37,5 por 100 mil), Mato Grosso (35,2), Piauí (34,7) e Mato Grosso do Sul (34,7). Os dados são do Mapa da Violência 2013, acidentes de trânsito e motocicletas, feita pelo Centro Brasileiro de Estudos Latino Americanos (Cebela). “Precisamos acabar com a violência no trânsito e dar um basta nos acidentes, para isso estamos fazendo a nossa parte intensificando a fiscalização, melhorando o processo de formação dos novos condutores e investindo em ações educativas e de conscientização para todos os públicos nos 139 municípios do Estado”, afirmou o diretor geral do Detran-TO, coronel Júlio César da Silva Mamede.

Maio Amarelo

Acompanhando o sucesso de outros movimentos, como o "Outubro Rosa" e “Novembro Azul", os quais, respectivamente, tratam dos temas câncer de mama e próstata, o Maio Amarelo é um movimento internacional de conscientização para redução acidentes de trânsito com o objetivo de colocar em pauta, para sociedade, o tema trânsito, além de estimular a participação da população, empresas, governos e entidades.

Mais do que ressaltar os altos índices de mortos, feridos e sequelados permanentes no trânsito no Brasil e no mundo, o desejo é mobilizar e envolver sociedade, órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada para efetivamente discutirem o tema, além de promover atividades voltadas à conscientização, ao amplo debate das responsabilidades e avaliação de riscos sobre o comportamento de cada cidadão em seus deslocamentos diários no trânsito. (Ascom Detran)