Polí­cia

Foto: Ascom SSP

Uma ação conjunta realizada por Policiais da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Palmas e do Plantão resultou na prisão de Marcos Airton F. de A., 27 anos, vulgo “Caolho”, Rosirene S. M., 35 anos, Leandro de A., 23 anos e Manoel W. L. de A., 26 anos. Eles são suspeitos de integrarem uma quadrilha especializada em furtos a residências e foram presos na manhã desta terça-feira, 06, nas regiões Norte e Sul da Capital.

Na ação, a PC também aprendeu em poder da quadrilha, diversos objetos eletroeletrônicos e um veículo Ford KA, que haviam sido furtados pelo bando em várias residências do centro da cidade.

De acordo com o delegado Ricardo Toledo, responsável pelo caso, os trabalhos investigativos tiveram início durante a madrugada quando a Polícia Militar deteve dois dos suspeitos acima, apreendendo com os mesmos uma máquina fotográfica digital produto de furto. Os dois foram apresentados na Central de Flagrantes e, como a PC já havia recebido denúncias de furtos a casas na Capital, teve início a operação para localizar e prender o restante da quadrilha.

Por volta das 09 horas, os Agentes chegaram até a residência de Rosirene, localizada no Setor Santa Fé, região Sul de Palmas, onde foram localizados escondidos dentro de um quarto: 04 aparelhos de televisão de marcas e polegadas variadas, 05 computadores notebook, 05 aparelhos de celular, 01 Tablet, 01 HD externo, diversos controles remotos, cabos de áudio e 01 máquina fotográfica digital.

Por volta das 10 horas da manhã o quarto participante do bando foi localizado pelos Agentes, quando estava em sua residência na região Norte de Palmas. Com ele foi apreendido o carro furtado e usado para o transporte das mercadorias, além de um smartphone.

Em depoimento, a mulher confirmou que Marcos Airton, de fato, havia deixado os produtos em sua casa, todavia disse desconhecer a procedência dos mesmos. Na casa da suspeita também foi apreendida uma nota fiscal com dados referentes a um dos televisores furtados, no entanto os policiais apuraram que a nota, na verdade, tinha sido furtada de um pregão e preenchida com dados da TV.

Os agentes descobriram que a quadrilha se utilizava de notas fiscais furtadas em pregões para “esquentar” as mercadorias e, desta maneira revendê-las, normalmente como produtos usados.

Após os procedimentos cabíveis, os três homens foram indiciados pelos crimes de formação de quadrilha e furto qualificado, sendo que “Caolho” também responderá por receptação. A mulher foi autuada por formação de quadrilha, receptação e uso de documento falso.

Em seguida, todos os quatro presos foram encaminhados para a Casa de Prisão Provisória de Palmas e Unidade Prisional Feminina, respectivamente, onde permanecerão a disposição do Poder Judiciário. (Ascom SSP)