Meio Ambiente

Foto: Divulgação

O projeto Pró-Cantão – O Ecoturismo como agente de Transformação Social - foi um dos escolhidos entre inúmeras propostas para ser apresentando durante a Conferência Internacional de Turismo - INVTUR 2014.  Com o tema “Turismo: Quando viajamos construímos novas sociedades”, o evento foi realizado pela Universidade de Aveiro, em Portugal, entre os dias 07 a 10 de maio.

A ideia de inscrever o projeto foi do coordenador de Proteção à Biodiversidade, João Leal Neto, que também participou do evento com discussões sobre turismo e meio ambiente. Para João Neto, que acompanha e coordena os trabalhos das Unidades de Conservação do Estado, “inscrever e conseguir a aprovação para divulgar o projeto do Pró-Cantão neste grande evento foi uma satisfação, e também uma afirmação de que estamos, Naturatins e parceiros, caminhando no rumo certo para desenvolver e fortalecer a atividade de ecoturismo no Parque Estadual do Cantão - PEC”, afirmou João Neto.

Esse projeto tem como objetivo apoiar a implementação do Plano de Manejo do PEC, com desenvolvimento de atividades de proteção, ecoturismo e incentivos a alternativas de desenvolvimento, buscando a preservação dos recursos naturais e o envolvimento com o entorno humano da unidade.

O Pro-Cantão foi aprovado por meio da Chamada de Projetos 01/2011, lançado pelo Fundo Brasileiro para a Biodiversidade – Funbio, para o Tropical ForestConservation Act– TFCA e será executado por meio de uma cooperação técnica entre Instituto Natureza do Tocantins - Naturatins, órgão gestor do PEC, a Associação Onça D’água (OD) e o Instituto Araguaia (IA).

Quanto à conferência, o evento está em terceira edição e tem por finalidade criar um espaço de debate sobre o impacto do turismo nas áreas de destino e sobre a forma como ele pode introduzir novas formas de crescimento, desenvolvimento e inovação.

Além de expor o projeto, o gestor participou de debates sobre Turismo e Meio Ambiente, e ainda reuniu-se com o pesquisador e professor da Universidade de Aveiro, Amadeu Soares para estreitar as relações entre as instituições e planejar um novo termo de cooperação para pesquisas do pato mergulhão. O professor esteve no em Palmas em julho de 2012, quando firmaram um termo para desenvolver estudos e pesquisas científicas, visitas técnicas e intercâmbios nas Unidades de Conservação de Proteção Integral do Estado.

O projeto apresentado durante a conferência será também publicado na Revista Turismo & Desenvolvimento da Universidade de Aveiro. (Ascom Naturatins)