Campo

Foto: Fabiola Dias

Os sojicultores da região das planícies tropicais tocantinense têm até o dia 10 de junho para cultivar a oleaginosa, no período de entressafra, chamado janela do plantio. A autorização permite à semeadura apenas destinada a pesquisa ou produção de sementes, atendendo o cumprimento das normas preconizadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento por meio da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec).

A estimativa da área plantada para este ano é que ultrapasse os dados alcançados em 2013, que foi de 42,2 mil hectares e uma produção de 105,5 mil toneladas de grãos. A área abrange os municípios de Dueré, Pium, Lagoa da Confusão e Formoso do Araguaia. Nesta região já foi comprovado cientificamente que não há proliferação da Ferrugem Asiática, principal praga que acomete a cultura.

De acordo com o diretor de defesa, inspeção e sanidade vegetal da Adapec, Luís Henrique Michelin, este privilégio se dá em função das condições climáticas e territoriais das planícies que detém áreas propícias para o plantio de soja. “Nossas sementes além de abastecer vários estados brasileiros, servem também de pesquisa pela ótima qualidade que apresentam. Temos nesta área produtores de todo o Brasil investindo no nosso Estado”, disse.  

Neste período, o cultivo da soja continua proibido no restante do Estado. Caso ocorra descumprimento, o produtor será notificado e poderá ser multado e até mesmo ter sua propriedade interditada.