Cultura

Foto: Imagem ilustrativa

A partir de composições autorais do grupo maranhense Afrôs, o show Inomorô faz um passeio à música brasileira ancestral indígena e africana, destacando as figuras da cabocla Deusa de Chamató, Maguinha Cajuína, Oxum, Yemanjá, Iansã e as mulheres indígenas. A apresentação faz parte do projeto Sesc Amazônia das Artes e será realizada no dia 18 de maio, às 20h30. Para assistir, o interessado deve levar 1 kg de alimento não perecível.

Desde 2007, o Afrôs, banda independente de São Luís (MA), nasceu com o propósito de ser um grupo de percussão feminino. Atualmente, conta com a participação do guitarrista e vocalista Hugo César, que junto com de Camila Pinto Boulossa, Cris Campos, Fernanda Preta, Jânia Lindoso, Melannie Carolina e Rebeca Alexandre trabalha com a musicalidade tradicional local e brasileira, unindo-a às tendências e influências contemporâneas.

O trabalho autoral do grupo conta diversas histórias sobre as entidades ancestrais universais, a mulher, o amor, o trabalho diário, o preconceito, a política entre outros temas. Os shows buscam dialogar com o público por meio de ritmos dançantes, com fortes características performáticas. A banda conta também com a atriz e dançarina Tieta Macau, com performances ao vivo durante a apresentação. 

Sesc Amazônia das Artes

O show Inomorô faz parte do projeto Sesc Amazônia das Artes, que promove a circulação e o intercâmbio de espetáculos de dança, teatro, shows musicais e exposição de obras de artes dos Estados que pertencem à Amazônia Legal. A apresentação será no dia 18 de maio, às 20h30, o custo da entrada equivale a 1 kg de alimento não perecível. Os produtos arrecadados serão doados ao programa Mesa Brasil Sesc. O show tem duração de uma hora e a classificação indicativa é livre. (Ascom Sesc)