Polí­cia

Em Miranorte do Tocantins, Lindomar de Freitas Borges e Nelcimar Antônio Ferreira, ex-policiais civis, foram julgados e condenados na última quinta-feira, 05, a 24 anos de prisão. Os condenados foram acusados de tortura e espaçamento ao comerciante Antônio Abreu Carvalho, que veio a óbito no ano de 1997, onde a família esperou o julgamento por 17 anos.

Um primeiro envolvido no crime, também ex-policial, Laércio Silva Barbosa Filho, foi julgado e condenado a 28 anos de reclusão em regime fechado, em dezembro de 2013, estando foragido até então. O Julgamento de Lindomar e Nelcimar foi realizado por júri popular em Miranorte.

 Entenda o crime

Na época, o comerciante foi acusado de roubo pelos policiais condenados. Antônio havia comprado um aparelho de som com nota fiscal de um jovem, onde esse jovem teria dito a polícia que o aparelho encontrava-se com Antônio. Partindo da informação do jovem, os policiais teriam chegado a residência de Antônio, o acusando de roubo do aparelho. Após discussão, ao deslocarem com o comerciante para um lugar distante, os policiais teriam o torturado.

Os policiais teriam deixado Antônio em sua residência no dia seguinte a tortura, com diversos ferimentos e muito machucado, mesmo sendo encaminhado para o Hospital não resistiu e veio a óbito.