Cultura

Foto: Divulgação

O escritor e teólogo Ricardo Gondim estará lançando o seu livro “Pra começo de conversa”, neste sábado, 7, a partir das 19 horas, na Igreja Evangélica Betesda de Gurupi, localizada na Rua 19, entre as avenidas Pará e Mato Grosso, no centro da cidade.

O lançamento da obra, publicada pela  Fonte Editorial, faz parte das comemorações alusivas ao primeiro ano de fundação da igreja em Gurupi, que é presidida  pelo também escritor e teólogo João Gomes da Silva, da Academia Gurupiense de Letras.

De acordo com Gondim, esse seu livro é um novelo de ideias, onde o autor convida o leitor para puxar consigo alguns fios. “Não tentemos montar tapetes com os fios que descobrimos. Deixemo-nos, tão somente, nos entrelaçar pelas linhas soltas. Satisfaça-nos com as cores que nos cobrirão. Entretanto, se começarmos a puxar os fios da verdade, não hesitemos, continuemos até o fim”, afirma.

Rui Luís Rodrigues, doutor em História Social pela Universidade de São Paulo e professor de Teologia Sistemática da Faculdade  de Teologia Carisma, afirma que o livro é uma obra de extraordinária beleza literária, ressaltando que os textos de  Gondim têm leveza e poesia, ainda quando tratam de temas como a dor, o sofrimento,  a miséria e a canalhice humana.

Rodrigues destaca ainda que Gondim enamorou-se da palavra; viu-se seduzido por ela, ao contempla-la nos braços  de outros autores. Aproximou-se da palavra, tratou-a bem, foi gentil com ela, seduziu-a e, por sua vez, conquistou-a.

Além do lançamento de seu livro, Ricardo Gondim fará a preleção do culto evangélico no sábado e no domingo, juntamente com o teólogo José Nivaldo Oliveira, pastor presidente da Igreja Betesda de Anápolis. (GO).

O Autor

Ricardo Gondim é teólogo, conferencista, escritor, preletor carismático e  pastor presidente da Convenção Betesda  Brasil, em São Paulo, e  também presidente do Instituto Cristão de Estudos Contemporâneos. Tem programa de rádio e é colunista de vários veículos de comunicação.  Autor premiado de vários livros, dentre os quais, “É proibido”, “Pensando fora da caixa”, “Eu creio, mas tenho dúvidas”, e outros