Estado

Foto: Divulgação

O secretário estadual da Administração e presidente do Conselho de Administração do Instituto de Gestão Previdenciária do Tocantins (Igeprev), Lúcio Mascarenhas, respondeu nesta última quarta-feira, 2 de julho, ao ofício encaminhado pelo Sindicato dos Servidores Públicos do Estado do Tocantins (Sisepe-TO) e demais entidades sindicais de associações de classe, que deram um prazo de cinco dias para que fosse apresentada a minuta do projeto de lei que trata da reestruturação do Igeprev.

Em ofício encaminhado do presidente do Sisepe, Cleiton Pinheiro, o presidente do Conselho de Administração argumenta que ainda são necessários mais 15 dias de prazo para a conclusão dos trabalhos. “Referente à minuta do projeto de lei que altera a estruturado Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Tocantins – Igeprev – informo que ainda se faz necessário mais 15 (quinze) dias, a partir do recebimento deste, para a conclusão dos trabalhos”, respondeu Lúcio Mascarenhas.

Pelo novo prazo solicitado pelo presidente do Conselho de Administração, a minuta do projeto de lei deverá ser entregue no dia 17 de julho para que as entidades avaliem as propostas do governo para reestruturação administrativa do Igeprev.

Entenda

Desde 2013 as entidades sindicais e de classe que defendem os interesses dos servidores públicos no Tocantins, cobram do Governo mudanças na estrutura administrativa do Igeprev.

Em 29 de janeiro as entidades estiveram reunidas com o presidente do Conselho de Administração do Instituto, Lúcio Mascarenhas, quando entregaram as propostas de alteração na Lei do instituto. No entanto até agora, apesar das diversas promessas, o presidente do 
Conselho de Administração do Igeprev não apresentou a minuta final do projeto.

As entidades sindicais entendem que, somente a mudança na forma de gestão do Igeprev e a punição dos responsáveis pelo rombo no Instituto, podem livrar os servidores públicos de novas perdas em seu fundo de pensão e aposentadoria.(Ascom Sisepe)