Meio Ambiente

Foto: Da Web

O governo do Estado declarou e decretou no último dia 27 de junho no Diário Oficial, situação de emergência por risco de desastre ambiental resultante de queimadas e incêndios em toda a área de cobertura vegetal do Estado do Tocantins. Segundo pesquisa divulgada pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Tocantins é o Estado que ocupa o segundo lugar no Ranking de focos de queimadas e desde o início deste ano foram registrados 2.397 focos.

Na manhã desta quinta-feira, 03, o jornal Bom Dia Brasil, inclusive, noticiou a situação de queima no Estado. O Tocantins perde lugar no ranking de queima apenas para o Mato Grosso, onde foram registrados 4.829 focos de queimadas pelo Inpe.

Os municípios em pior situação são Mateiros, Lizarda, Lagoa da Confusão, Peixe e Formoso do Araguaia. Mateiros lidera com 145 focos.

A Secretaria do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) e à Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (Cepdec), ficaram responsáveis de requisitar as entidades e os órgãos do Poder Executivo o apoio técnico e logístico necessários, atuar, em coordenação com os demais entes da Administração, na prevenção, no combate e no controle de queimadas e incêndios.

A Secretaria da Administração fica, segundo decreto, autorizada, na conformidade a promover a contratação dos brigadistas para atender à necessidade temporária de excepcional interesse público pelo tempo máximo de seis meses.