Palmas

Foto: Fernando Alves

Palmas é uma das capitais brasileiras escolhidas para participar do Programa Iniciativa Cidades Emergentes e Sustentáveis (ICES) do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em parceria com a Caixa Econômica Federal. O Instituto de Estudos, Formação e Assessoria em Políticas Sociais (Polis) fará um diagnóstico sobre a capital tocantinense para definir ações que serão desenvolvidas pelo programa, nas áreas de meio ambiente e mudanças climáticas, urbanismo e governabilidade.

A professora universitária Olívia Maia, uma das integrantes do Instituto Polis, esteve reunida com técnicos da Secretaria do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semades), nessa segunda-feira, 7, para buscar contribuições sobre os indicadores ambientais do Estado. “Nós vamos aproveitar as informações que o Estado já produziu para a área ambiental e, a partir daí, construir indicadores para o município”, explicou.

Segundo o diretor de Meio Ambiente da Semades, Rubens Brito, serão repassadas informações como gestão de recursos hídricos, energias limpas, gestão de resíduos sólidos, políticas ambientais, dentre outras. “O objetivo é nivelar as informações do município com as do Estado e validar uma metodologia para compor o diagnóstico ambiental de Palmas”, destacou.

Sobre o programa

A Iniciativa Cidades Emergentes e Sustentáveis tem como objetivo lidar com desafios nas cidades emergentes da América Latina e Caribe. São trabalhadas questões urbanas prioritárias na busca de soluções para a construção de cidades mais harmônicas e sustentáveis. Aplica uma abordagem multidisciplinar, a partir de uma metodologia que integra a sustentabilidade ambiental, o desenvolvimento urbano e a governança. (Ascom/Semades)