Economia

Foto: Divulgação

A Associação Comercial e Industrial de Palmas (Acipa) definiu novas estratégias para fomentar o mercado local e novos eventos estão previstos para acontecer ainda no segundo semestre deste ano. Dentre as decisões a Feira de Negócios de Palmas – FenePalmas, que em 2013 atingiu sua 20ª edição, acontecerá a cada dois anos, e não será realizada em 2014. A ideia é intercalar a Feira com novos projetos, sendo uma estratégia pensada para ampliar o movimento do comércio por um período de tempo maior e melhor distribuído ao longo do ano.

Entre os novos projetos já firmados pela entidade está a campanha “Compre Palmas - Comprar em Palmas custa pouco e vale muito”, que tem como objetivo incentivar os segmentos da indústria, serviços e comércio a oferecerem melhores vantagens para os consumidores e divulgar os benefícios de comprar aqui. A campanha é uma parceria entre a Acipa, o Sebrae/TO, o Governo do Estado por intermédio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Inovação, Ciência e Tecnologia – Sedecti, e o Conselho de Desenvolvimento Econômico do Tocantins – CDE.

O segundo projeto da Acipa é o “Feirão Ponta de Estoque” que será realizado no estacionamento do Ginásio Ayrton Senna em Taquaralto, e pretende reunir cerca de 48 expositores em 600m² de estrutura, com público estimado de 5 mil visitantes. O Feirão tem como objetivo o desenvolvimento econômico do comércio, indústria, serviços e varejo de pequeno porte, disponibilizando um ambiente adequado para as vendas rápidas de mercadorias de ponta de estoque. O Sebrae e o Governo do Estado também são parceiros no evento, que deve contar com outras parcerias.

O cronograma da entidade em 2014 conta ainda com o 1º Fórum Empresarial de Palmas, que pretende reunir cerca de 500 participantes para debaterem sobre novas alternativas para o comércio, indústria e mercado de serviços de Palmas. O público alvo do evento abrange empresas de diferentes segmentos de mercado, microempreendedores individuais, universidades e centros de pesquisa e desenvolvimento, entidades de classe, agência de fomento e investidores, e empreendedores em geral. O objetivo do Fórum é contribuir com o desenvolvimento econômico dos pequenos negócios de comércio, indústria e serviços da Capital, resultando em um levantamento de demandas a serem sanadas. (Ascom Acipa)