Educação

Foto: Divulgação

A equipe do Projeto Leitura e Progresso – composta pela Defensoria Pública do Tocantins, Cepema - Central de Execução de  Penas e Medidas Alternativas e CRGF - Coordenação Regional de Gestão e Formação – realizaram oficina de leitura para as detentas da Unidade Prisional Feminina de Brejinho de Nazaré.

A ação acontece mensalmente e faz parte do Projeto Remição pela Leitura, onde são realizadas oficinas, entrega de livros com o objetivo de incentivar o gosto pela literatura e a produção de impressões escritas sobre o livro escolhido. Essas impressões na verdade são resenhas, interpretações sobre as histórias e personagens. A atividade é avaliada pela equipe e devolvida com orientações, correções e depois são encaminhadas ao departamento responsável remição de pena.

O prazo para leitura da obra e produção da resenha varia de 21 a 30 dias, para cada livro lido, resenha entregue e considerada aprovada pelos critérios estabelecidos, será favorecida a remição de quatro dias da pena da detenta. No prazo de um ano poderão ser lidas 12 obras, perfazendo um percentual de 48 dias redução no tempo a ser cumprido.

Esses encontros é uma oportunidade também de intercâmbio, pois há participação também de pessoas que já saíram das Unidades Prisionais e hoje estão integradas a sociedade numa nova vida, a exemplo do Tiago Rodrigues Ribeiro, que participou da ação em Brejinho de Nazaré e fez questão de incentivar a todos tanto a leitura quanto a ter novas perspectivas para o futuro. “Vocês precisam querer mudar, quando a gente quer vem de dentro do coração, e acreditar que podem ter uma vida diferente e isso só depende de cada um de nós, tive que passar por muitas coisas ruins para poder enxergar o quanto a vida é boa e eu não sabia aproveitar”, desabafou Ribeiro. (Ascom Defensoria)