Campo

Foto: Imagem ilustrativa/Da web

O impacto do agronegócio no meio ambiente e na saúde da população de trabalhadores de Lagoa da Confusão será tema de uma audiência pública que acontece nesta quarta-feira, 13 de agosto. A audiência é aberta à participação da comunidade e acontecerá a partir das 13h30, no Espaço Cultural de Lagoa da Confusão. O Centro de Referência em Saúde do Trabalhador do Estado (Cerest Estadual) participará da audiência apresentando dados do monitoramento da saúde dos trabalhadores da região.

A proposta do encontro é permitir o diálogo entre profissionais da saúde, pesquisadores, comunidade, trabalhadores e empregadores do ramo do agronegócio acerca dos riscos à saúde humana e ao meio ambiente gerados pela exposição aos agrotóxicos utilizados na principal atividade econômica do município, a agroindústria.

Segundo a assessora executiva do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) do Estado, Salete Klein, o Cerest Estadual já monitora a produção de grãos da região com ações de vigilância em parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT) desde 2008, com foco no controle social local e em ações de vigilância da saúde do trabalhador.

Segundo a técnica do Cerest e pesquisadora, Magna Leite, o trabalho do Cerest Estadual realizado em conjunto com a Federação dos Trabalhadores da Agricultura no Tocantins e com o MPT já permitiu a identificação de casos de intoxicação por agrotóxicos e de trabalhadores expostos a más condições de alojamento e alimentação no município.

Magna explica ainda que o monitoramento da região permitiu a identificação da prática da pulverização aérea como uma das principais causas de contaminação na região e que permite o contato do agrotóxico com animais, plantas, fontes de água, etc.

Mais Parceiros

Também participam da audiência a doutora Heloísa Pacheco, médica e professora da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) nas áreas de toxicologia e desenvolvimento socioambiental, o professor doutor Fernando Carneiro, biólogo e pesquisador, além de representantes do Conselho Municipal de Saúde, de Assistência Social, Conselho Indigenista e Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Cristalândia e Lagoa da Confusão. (Ascom/Sesau ) 

Por: Redação

Tags: Lagoa da Confusão, Magna Leite