Ciência & Tecnologia

Foto: Divulgação

As mídias sociais facilitam o compartilhamento de informações em tempo real. Por outro lado, aumentam as chances dos usuários encontrarem conteúdos desinteressantes, ofensivos ou que falam demais sobre um mesmo tema. Algumas atitudes podem ajudar a tirar o melhor proveito das ferramentas de redes sociais antes que você se canse da sua linha do tempo (timeline) ou dos amigos que segue. 

Como lidar com conteúdos desinteressantes

Normalmente, as pessoas costumam publicar a todos seus seguidores links ou conteúdos que seriam úteis somente a uma pequena parcela da rede de contatos. Como nem todos os temas interessam a todos, é possível determinar o destino de cada postagem. Em redes sociais como o Twitter e Instagram, o truque é simplesmente parar de seguir o emissor de conteúdo de pouca qualidade. No Facebook, é possível fazer algumas ações para filtrar conteúdo sem precisar "deixar de ser amigo" de alguém. 

Criação de listas - No Facebook, uma das principais redes sociais usada pelos brasileiros, é possível criar listas para determinar nichos de interesse. Basta seguir este breve tutorial e, antes de enviar uma postagem, escolher o grupo correto. O próprio sistema de postagens do Facebook permite que a pessoa escolha se a postagem deve ser  enviada somente aos seus amigos, para todo público da internet ou para listas ou grupos criados previamente.

Desativar feeds dos amigos - Agora, se o conteúdo desinteressante partir de alguém da sua rede, é possível ir até o perfil indesejado e deixar de seguir o histórico de postagens da pessoa. Assim, você continua com esse contato na sua rede, mas não verá nenhuma postagem dela no seu feed de notícias, ou seja, no local onde aparecem as postagens de outras pessoas.  Este link explica o passo a passo.

Postagens Ofensivas

De acordo com diretor de prevenção da organização SaferNet, Rodrigo Nejm, muitas pessoas acreditam que a internet é um território sem lei e “se sentem mais à vontade para ofender, discriminar e humilhar achando que estão completamente anônimos”.

Denuncie - Contudo, Nejm explica que a lei no Brasil também vale para o ambiente virtual e sugere que conteúdos que promovam intolerância entre as pessoas (homofobia, racismo, xenofobia, xingamentos etc) sejam denunciados no site denuncie.org.br, que é uma parceria da SaferNet e da Polícia Federal, entre outros órgãos. Para tanto, basta copiar o link do site ou da rede social com o conteúdo indevido e fazer uma denúncia anônima. O próprio site da SaferNet tira uma cópia da postagem e encaminha as autoridades competentes. 

Rodrigo Nejm lembra também que é comum o aumento do número de ofensas online próximo de períodos eleitorais ou como no caso da morte do candidato à presidência, Eduardo Campos. “Além desse caso recente, a SaferNet tem recebido denúncias de homofobia online quando ocorrem eventos presenciais nas eleições sobre o tema”, ressalta.

Bloqueie a pessoa - Também é possível ir até o perfil do Facebook e marcar para bloquear a pessoa ou parar de segui-la. Para fazer isso no Facebook, basta seguir as instruções retiradas da ferramenta:

1) Clique no ícone cadeado na parte superior de qualquer página do Facebook;
2) Clique em Como faço para impedir alguém de me incomodar?;
3) Digite o nome ou o endereço de e-mail da pessoa que você deseja bloquear e clique em Bloquear;
4) Se você digitou um nome, selecione a pessoa específica que você quer bloquear na lista que aparece.

Temas em excesso

Configurações de privacidade - Outras situações que geram inconveniência na internet são os excessos de comentários, postagens e compartilhamentos sobre o mesmo assunto. Em ano eleitoral, é comum se deparar com repetição de discursos. Inclusive, muitas vezes o seu perfil é marcado em uma foto ou postagem sobre o tema.

Para evitar que você seja marcado em conteúdos inconvenientes,  é possível modificar as configurações de privacidades nas ferramentas, determinando quem pode ou não te marcar nas fotos. Saiba como remover uma marcação de uma foto ou publicação aqui. (EBC)

Por: Redação

Tags: Agência Brasil