Polí­cia

Foto: Divulgação

O detento M. A.C. S. de 30 anos de idade foi encontrado morto na Cela Especial 03 na Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPP) na madrugada do último sábado, 23. O detento foi enforcado com uma corda artesanal feita com lençóis. Segundo informações repassadas por agentes de segurança ao Conexão Tocantins, o preso recebia ameaças de morte de outros presos por ser considerado "X9", gíria utilizada pelo detentos para definir presos que são delatores ou também chamados dedo duros. 

Segundo informações de um dos agentes, a  CPP está com um número excessivo de presos e, só por conta de regalias, tragédias maiores ainda não aconteceram. Segundo as informações os detentos dispõem de TV, DVD, ventilador, etc. Ainda segundo o agente, a superlotação da CPP é preocupante. A capacidade da penitenciária, segundo eles é de 260 presos, no entanto, comporta atualmente entre 550 a 560 presos. 

Os agentes de segurança da unidade reclamam da insegurança vivenciada no local e do salário que recebem, enquanto, segundo eles, colocam suas vidas em risco. O salário bruto de agente de segurança hoje é de R$ 1.380,00 e líquido R$ 1.160,00. “Só estou denunciando porque o próximo pode ser a gente que entra no pavilhões sem condições nenhuma de se defender. É nós os Agentes da Umanizzare que entra, a (Polícia) Civil dificilmente entra”, afirmou.

Ainda segundo um dos agentes, os presos retiram barras de ferros das paredes para fazerem estiletes. Ele disse que se nada for feito, outros presos podem morrer.

A perícia esteve no local colhendo informações e dados para a investigação. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) e liberado para os familiares no mesmo dia.

Ala de seguro

A ala de seguro é um local onde os presos que sofrem ameaças de morte devem permanecer por algum tempo por precaução.

Defesa Social

O Conexão Tocantins entrou em contato com a Secretaria de Defesa Social e aguarda mais detalhes do que aconteceu e posicionamento quanto as denúncias. (Atualizada às 12h58)