Educação

Foto: Ascom Seduc

A Secretaria de Estado da Educação e Cultura (Seduc) inicia, na quarta-feira, 28, a seleção dos 32 semifinalistas do Programa Jovem Embaixador 2015. Ao todo, 151 inscrições foram feitas em todo o Estado e destes, 66 candidatos tocantinenses foram considerados aptos pela Embaixada dos Estados Unidos, responsável pelo estabelecimento dos pré-requisitos daqueles que podem concorrer à titulação. Do total de concorrentes, apenas 4 estudantes serão contemplados pelo programa – um com uma viagem aos Estados Unidos e os demais com cursos de inglês, conforme as regras do Jovem Embaixador.

O Programa é voltado a alunos do Ensino Médio da rede pública que tenham entre 15 e 18 anos e sejam de famílias de classe sócio-econômica menos favorecida. Para serem considerados aptos ao título, os estudantes devem possuir conhecimento da língua inglesa, além de estarem engajados, há pelo menos um ano, em atividades de responsabilidade social.

O Jovem Embaixador tocantinense será contemplado com uma viagem de três semanas aos Estados Unidos; os demais três finalistas participarão de um curso de imersão em língua inglesa em uma cidade brasileira ainda a ser definida. No Tocantins, dos 66 candidatos considerados aptos pela Embaixada Americana para concorrer às 32 vagas na fase semifinal, 54 são estudantes da rede estadual de ensino.

Comissão julgadora

Instituída no último dia 18 de agosto, a comissão da Seduc tem como competência coordenar e executar as ações preponderantes ao Jovem Embaixador 2015, analisar o material dos candidatos inscritos no programa conforme orientações da Embaixada Americana e definir quais serão os 32 semifinalistas e, posteriormente, os quatro candidatos selecionados pelo Tocantins para participar da etapa final do Jovem Embaixador.

A comissão que analisa o material dos candidatos tocantinenses concorrentes é formada pelos servidores da Seduc Alessandra Oliveira Quirino, Dayse Rangel César, Flamarion Mesquita da Cunha, Iveti da Silva Bacri e Márcia Ribeiro de Paula, que é a coordenadora do Programa Jovem Embaixador 2015 no Tocantins.

A coordenadora da comissão ressaltou a importância do Programa e destacou que a mudança na vida dos vencedores da última edição foi perceptível. “Atualmente, alguns deles se profissionalizaram na área do ensino da língua inglesa. E não só os jovens embaixadores tiveram a vida transformada; tem um dos finalistas que, a partir dos contatos que fez durante o curso de imersão, ganhou uma bolsa de estudos para ir ao Canadá, onde vai cursar inglês e francês”, disse.

Para Márcia Rodrigues, a experiência adquirida pelos jovens durante o Programa vai além do conhecimento em língua inglesa. “Por isto o Jovem Embaixador é tão importante, pois ele amplia a visão de vida dos participantes, abre as portas do mundo para eles, que voltam novos seres humanos, com valores sociais e econômicos transformados, além de alimentar ainda mais a questão do voluntariado entre eles. Todos participantes voltam outras pessoas, mas pessoas sempre melhores”, completou.

Cronograma

No próximo dia 12 de setembro, os 32 semifinalistas serão submetidos, nas Diretorias Regionais de Gestão e Formação (DRGF), a uma prova eliminatória escrita de conhecimento de língua inglesa. Os aprovados nesta fase terão de comparecer à sede da Seduc, em Palmas, no dia 18 do mesmo mês, para a avaliação oral de fluência no inglês.

A comissão da Seduc terá, então, tem até o dia 26 de setembro para encerrar a seleção dos quatro finalistas tocantinenses que terão os trabalhos enviados para Brasília para serem avaliados, até o dia 15 de outubro, pela Embaixada dos Estados Unidos. O anúncio do tocantinense a receber o título de Jovem Embaixador 2015 está previsto para ocorrer no dia 24 de outubro.

Saiba mais

Ao todo, 35 estudantes brasileiros receberão o título de Jovem Embaixador e viajarão, em janeiro de 2015, para os Estados Unidos, onde conhecerão os principais monumentos americanos e participarão de reuniões em organizações dos setores público e privado. Os jovens embaixadores também vão visitar escolas e projetos sociais norte-americanos, além de participar de oficinas em liderança e em empreendedorismo. (Ascom Seduc)