Polí­cia

Foto: Lia Mara A nota é assinada pelo comandante geral Cel Luiz Claudio Benício A nota é assinada pelo comandante geral Cel Luiz Claudio Benício

O Comando da Polícia Militar informou nesta quinta-feira, 28, por meio de nota oficial, que as mensagens que estão sendo difundidas na rede social WhatsApp sobre uma suposta onda de estupros contra as mulheres em Palmas/TO são boatos e informações falsas com objetivo de causar terror e pânico na população.

A nota, assinada pelo comandante geral da Polícia Militar do Estado, Cel Luiz Claudio Gonçalves Benício, lembra que difundir informações falsas com o intuito de causar pânico é crime passível de prisão e que o setor de inteligência da Polícia Militar já está a postos levantando a origem das prováveis fontes dos boatos.

Nesta última quarta-feira, algumas das mensagens disseminadas dos tais boatos eram, inclusive, acompanhadas da imagem de um suposto estuprador com características de um homem da raça negra.

Recentemente tem-se multiplicado pelo País os linchamentos e até mesmo assassinatos a partir de boatos disseminados e não comprovados tirando a vida de inocentes, como o caso de uma mulher que morreu depois de ter sido linchada em São Paulo por supostamente ser uma sequestradora de crianças que fazia rituais de magia negra com as mesmas. Depois da morte da mulher e investigação da polícia ficou comprovado que a mesma era inocente e se tratava apenas de uma dona de casa que sofria problemas de depressão.