Campo

Foto: Camila Soares

Desde o início de agosto segue a vacinação contra aftosa e brucelose do rebanho de bovídeos da Ilha do Bananal, região que abrange os municípios de Araguaçu, Formoso do Araguaia, Sandolândia, Pium, Caseara, Cristalândia e Lagoa da Confusão. Este trabalho realizado pela Agência de Defesa Agropecuária – Adapec encerra no dia 30 de setembro.

De acordo com o coordenador da campanha da vacinação da Ilha do Bananal, Juan Dias, devido à campanha ter iniciado há pouco tempo, ainda não é possível avaliar a quantidade de animais vacinados. “Mas o estimado é que cerca de 80 mil animais sejam vacinados contra aftosa, e contra brucelose é estimado a imunização de cerca de cinco mil fêmeas em idade vacinal”, explicou.

A vacinação na Ilha do Bananal é realizada em uma única etapa, em período de estiagem, por causa das condições climáticas do local. Para o produtor rural, Felipe Ribeiro, é importante esse trabalho da Agência dentro da ilha. “A equipe pode realizar esse trabalho apenas durante esse período, devido à dificuldade de entrar”, disse.

Ribeiro é produtor rural há 10 anos e trabalha a três dentro da Ilha. “Sabemos a importância de garantir que o nosso rebanho esteja livre da aftosa e brucelose. E o fato da Adapec vir aqui para auxiliar facilita muito para todos nós”, disse.

As doses de vacina do rebanho dos indígenas são custeadas pelo Governo do Tocantins. Os demais produtores rurais que possuem animais na Ilha adquirem a vacina e informam a Adapec para que os técnicos da Agência realizem a vacinação.

De acordo com Juan Dias, os produtores daquela região são orientados para aproveitarem o manejo dos animais e aplicarem doses de vacinas também contra raiva. “O gado é criado solto e devido às dificuldades de acesso que envolve a região é necessário que o produtor aproveite para proteger seu rebanho tanto da aftosa, quanto da brucelose e da raiva”, disse.

Brucelose

Através da Portaria nº 279 foi regulamentado da utilização da vacina RB 51 para as fêmeas bovinas e bubalinas com idade entre três e oito meses de idade, uma medida excepcional da RB 51 para essa faixa etária abrange somente o rebanho da Ilha. Com essa medida a vacina se torna mais uma ferramenta de auxílio à vacina já existente, a B19.  (Ascom Adapec)