Saúde

Foto: Angélica Mendonça

O combate às drogas no Tocantins está sendo intensificado com a execução da segunda edição do programa “Crack: é Possível Vencer”. O programa é desenvolvido em três eixos – Assistencial, Saúde e Autoridade -  e consiste em instalar um sistema de videomonitoramento nas regiões Sul e Norte da capital tocantinense. O programa tem como objetivos aumentar a oferta de tratamentos de saúde e atenção aos usuários de drogas, enfrentar o tráfico e as organizações criminosas, além de ampliar atividades de prevenção. A primeira edição do programa está com as instalações sendo finalizadas na região sul de Palmas.

A implantação região norte está na fase de capacitação dos membros dos órgãos de segurança pública do Estado. São eles: Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Guarda Metropolitana de Palmas. “Nesta segunda edição estão sendo capacitados 43 agentes de segurança pública para atuar no programa, combatendo o crack e outras drogas. O curso se iniciou na segunda-feira 1º de setembro e termina no dia 27”, explica o tenente da Polícia Militar, Tiago Nascimento.

Tenente Nascimento esclarece que a após as capacitações, a Secretaria de Estado da  Segurança Pública (SSP) vai receber da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) um micro-ônibus (que funcionará como Unidade de Comando Móvel), duas motos, dois veículos, armas de condutividade elétrica, sprays de pimenta, 19 câmeras e 19 postes que serão instalados nas quadras da região norte de Palmas.

Eixos

O eixo Autoridade do programa – formado por órgãos de segurança do Estado e da capital - está sob o comando do Departamento da Polícia Comunitária que, através do policiamento ostensivo e de proximidade, visa reduzir a oferta de drogas ilícitas, promover ações de esclarecimento e prevenção ao uso de drogas.

Entre os trabalhos que serão desenvolvidos pelo eixo Autoridade estão o policiamento de proximidade, socorro a vítimas, investigação, apreensão, prisão e outros. Já os eixos Assistencial e Saúde - compostos pelas secretarias de Estado da Educação, Defesa Social e Saúde -  trabalharão com a prevenção, encaminhamentos e condução de usuários para cuidados e tratamentos, além de acompanhamento dos familiares.

Atuação

A inspetora Letícia Bordin, da Guarda Metropolitana de Palmas, conta como será a participação do órgão no programa. “Nós estaremos trabalhando em conjunto nas bases móveis de segurança, além do trabalho de prevenção que nós já desenvolvemos e que são executadas no âmbito escolar, através dos programas Batalhão Escolar e Guardião Escolar”, explica.

O subtenente do Corpo de Bombeiros, Cesar Augusto, destaca que a corporação vai atuar através de resgate a vítimas e atendimento pré-hospitalar. Já a Polícia Civil participa do programa realizando boletins de ocorrências (BOs), procedimento necessários para situação de flagrantes e realização de Termo Circunstanciado de Ocorrências (TCO), ou seja, autuação de crimes de menor potencial, como explica o agente de Polícia Civil José Ricardo de Sousa Paz.

O Programa Crack: é Possível Vencer no Tocantins é o resultado de convênio assinado em julho de 2013 entre o governo do Estado e governo federal. (ATN)