Campo

Foto: Divulgação

Araguaína recebe entre 10 e 12 de setembro o segundo módulo de capacitação continuada sobre cultivo de tambaqui em viveiro escavado. A atividade é direcionada ao mesmo grupo de técnicos e extensionistas de diferentes municípios que participaram, em agosto, da primeira parte. Ainda haverá, em novembro, um terceiro e último módulo.

A capacitação é coordenada por Marcela Mataveli, que atua com transferência de tecnologia na Embrapa Pesca e Aquicultura. Ela conta que "o conteúdo do segundo módulo segue a sequência de conhecimentos necessários para que o multiplicador atue na cadeia produtiva. Sendo assim, o último módulo será concluído com despesca, que é a operação de retirada do peixe quando ele está no peso de comercialização, e princípios sobre abate e processamento de pescado. No entanto, alguns assuntos também são adicionados de acordo com a realidade local e solicitação dos cursistas".

Estão previstos os seguintes temas na capacitação: manejo da qualidade da água; manejo sanitário; hábitos alimentares de peixes; aspectos básicos de nutrição e alimentação; manejo alimentar. Sobre a parte prática, Marcela explica que "será de biometria, na qual os alunos realizarão a pesagem dos peixes e estimarão a quantidade de ração a ser oferecida, e de monitoramento da qualidade de água em viveiros escavados, na qual os cursistas, após explicação, verificarão a turbidez, a temperatura, o pH, o oxigênio dissolvido para discussão sobre o manejo a ser efetuado na Unidade de Aprendizagem Tecnológica".

Projeto

A capacitação é parte do projeto "Transferência de tecnologia em piscicultura de água doce no estado do Tocantins: cultivo de tambaqui em viveiro escavado e tanque rede" ou projeto Peixe Mais. O objetivo geral é transferir tecnologias para o cultivo de tambaqui no estado de Tocantins tanto em viveiros escavados, como em tanques rede. Além da capacitação, está prevista uma Unidade de Aprendizagem Tecnológica (UAT) em propriedade rural de Araguaína.

O projeto possui duas páginas na internet: uma sobre tambaqui em viveiro escavado (acesse clicando aqui) e outra sobre tambaqui em tanque rede (acesse por aqui). (Ascom Embrapa)

Por: Redação

Tags: Embrapa, Marcela Mataveli