Polí­tica

Foto: Valério Zelaya

Sem citar nome, o prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PP), rebateu nesta quarta-feira, 10, em sua página no microblog Twitter, as críticas pelo fato dele resolver se mudar para o setor Taquari, na região sul de Palmas.

Mais cedo o deputado estadual e candidato a vice-governador pela coligação “A Experiência faz a Mudança, Marcelo Lelis (PV),  classificou como demagógica a iniciativa do prefeito de ir morar no setor Taquari, na região sul de Palmas. Lelis ainda afirmou que o prefeito não cumpriu o que prometeu para o setor.

O prefeito foi duro em suas declarações. "Tremendo cara de pau me chama de demagogo. Vagabundo que nem estudou nem trabalhou para virar gente. Desqualificado, apenas na mamata publica", disse se referindo ao pevista, mas sem citar seu nome. 

O setor há anos sofre com a falta de infraestrutura e serviços públicos para a população e o prefeito pretende sair do bairro só depois que todas estas questões estiverem solucionadas. 

O prefeito disse que a situação é de rir para não ter que chorar e questionou: “Morar no Taquari seria beneficiar o bairro em detrimento dos outros? Querem que more em Porto Nacional? Piada", pontuou.

O prefeito também frisou em suas postagens que mora juntamente com sua esposa no lugar que bem entenderem. “As pessoas não percebem o quanto de preconceito tem implícito nessas afirmações. Sou prefeito de Palmas. Moro com a minha esposa, donde quiser”, disse.

Carlos Amastha ainda disse que respeita as pessoas, mas que "vagabundo", não merece seu respeito. "Como gostaria que fosse trabalhar. Entender o que é ganhar dinheiro com o suor", postou.

Decreto 

Na última sexta-feira, 05, foi publicado o decreto 853/2014, a qual informa previsão de construção de uma residência oficial do prefeito que será construída em uma área pública.

O prefeito alugou uma casa no setor Taquari e se mudará oficialmente para o bairro nesta quinta-feira, 11. (Atualizada às 15h56)