Estado

Foto: Meire Almeida

A Câmara Municipal de Porto Nacional instaurou na sexta-feira, dia 12, uma Comissão de Inquérito Parlamentar – CPI, para apuração de supostas irregularidades na contratação do Instituto Sócio Econômico Solidariedade – ISES, que gerencia os contratos temporários no município de Porto Nacional.

O requerimento solicitando a criação da CPI é de autoria do vereador Fábio Alves (Pros) e foi apresentado na sessão da quinta-feira, dia 11, com votação a favor e subscrição dos vereadores da bancada de oposição Geylson Neres (PMDB), Ronivon Maciel (PT), Fernando Manduca(PDT),  Jefferson Lopes (PDT), Ivan Casca Preta (PTN) e  Eduardo Manzano (PT), denominada G7.

Na última votação que resultou na criação da CPI, realizada na sessão da sexta-feira, dia 12, os vereadores da bancada do governo, Miúdo (PTB), Adael (PSDB),  Joaquim do Luzimangues (PSDB) e Adelson da Eletromóveis (PSD), apesar de presentes na Câmara Municipal não entraram na plenária para participar da sessão e votação, apenas o vereador Helmar Jr. (PR), participou da votação, porém se absteve de votar. Com 7 votos e uma abstenção e quórum de 8 vereadores, foi criada a CPI que terá prazo de 120 dias podendo ser prorrogada até a metade, conforme os termos regimentais, caso haja necessidade.