Saúde

Foto: Divulgação

Nesta segunda-feira, 22, é o Dia Nacional de Combate ao Mau Hálito. De acordo com estudos da Organização Mundial de Saúde (OMS), quase 40% da população mundial sofre de halitose e em 90% dos casos o problema está relacionado à existência de cáries e má higiene bucal. E o mais curioso desses dados, é que a grande maioria dessas pessoas simplesmente desconhece ter o problema. A halitose é uma alteração desagradável do hálito, e acontece principalmente por causa do acúmulo de restos alimentares nos espaços das próteses fixas e móveis ou entre os dentes e também no dorso da língua.

De acordo com o cirurgião dentista, Cyro Guardiola, responsável pelo Centro Odontológico Integrado (COI), a melhor forma de prevenção é escovar corretamente os dentes após as refeições e principalmente à noite, antes de dormir. E não se esquecer de utilizar o fio dental e fazer a limpeza da língua, local que muita gente não se lembra de escovar. “Quando não há problema de má escovação e higiene bucal, e ainda assim existe a evidência do mau hálito, como é conhecido popularmente, o problema pode estar sendo causado por alguma alteração bucal como gengivite, periodontite, restaurações e próteses mal adaptadas, sítios infecciosos entre outros. Cerca de 90% das causas da halitose se encontram na boca, outros problemas podem estar relacionados a doenças respiratórias, digestivas ou até mesmo devido a alterações hormonais e estresse. Consulte seu cirurgião dentista em caso de dúvidas que ele poderá diagnosticar a causa e estabelecer o tratamento necessário”, esclarece.

Outras medidas também podem ser tomadas para reduzir as causas da halitose, como a ingestão de água com frequência, o consumo de alimentos com fibras, a redução de comidas gordurosas, cigarros, café e frituras. E a visita regular a um cirurgião dentista, para realizar uma limpeza mais profunda, e detectar e tratar outras situações que podem causar o mau hálito, como uma gengivite ou próteses e restaurações com algum problema de fixação, por exemplo. Se nenhuma dessas ações der resultado, é recomendável que a pessoa consulte um médico para avaliar se o seu mau hálito está relacionado a um problema mais grave.

Por: Centro Odontológico Integrado (colaboração)

Tags: Cyro Guardiola, Organização Mundial de Saúde