Palmas

Foto: Divulgação

 Segundo o morador Jorge Enrique Gasca Hernandes, um dos que lutou para ter a água canalizada e tratada no Setor Irmã Dulce,“até o mês passado, para ter água em casa tínhamos que ir buscar no balde na casa de vizinhos; foram quase três anos nessa luta, como o Loteamento ainda está em processo de regularização a Companhia de abastecimento não queria fazer as ligações, chegamos até a dizer que faríamos ligação clandestina, porque do jeito que estava não tinha como ficar, apelamos para a Defensoria Pública para resolver esse problema e não cometer nenhum crime”, disse.

A água encanada na casa do assistido Jorge Enrique é resultado de Recomendação preventiva expedida pela Defensoria Pública do Estado, por meio do NAC – Núcleo de Ações Coletivas, devido a reivindicação espelhar nítido anseio social e a busca por um serviço que possui caráter público e é indispensável à vida e a saúde do ser humano.

Na tentativa de evitar a judicialização do caso, que já vinha sendo objeto de apelo da comunidade local por muitos anos, foi recomendado ao Município de Palmas e também à Saneatins a necessidade de atendimento das famílias, assegurando a todos o acesso aos serviços de saneamento básico, levando em consideração apenas a posse, tendo em vista a morada dessas pessoas no local há vários anos.

A Saneatins decidiu acatar parcialmente os termos da Recomendação da Defensoria Pública do Estado do Tocantins, de forma que a Concessionária executará as ligações de água nos setores Irmã Dulce 1ª Etapa, Irmã Dulce 2ª Etapa – Vila Piauí, Taquarussu 2ª Etapa – Taquaralto, Machado II, chácara 157 e quadra T43 do Setor Taquari, as quais serão interligadas ao Sistema Público de Abastecimento de Água de Palmas. Já as ligações dos setores Aureny I, Machado I e 1.212 Sul não tem como ser feitas, pois estão localizadas em áreas de preservação permanente.

“Temos agora pela frente uma nova batalha, a instalação da rede de energia elétrica. Acreditamos que em breve teremos esse benefício, pois o reconhecimento pela Saneatins com a instalação da rede de água irá facilitar muito, além disso, temos também o contado com o apoio da Defensoria Pública que abraçou a nossa luta e ajudou bastante para que as nossas vidas começassem a melhorar”, agradeceu Hernandes. (Ascom Defensoria)