Polí­tica

Foto: Divulgação

O ex-governador e deputado federal eleito, Carlos Gaguim reafirmou em entrevista ao Conexão Tocantins na tarde desta sexta-feira, 10, que está empenhado a ajudar a campanha do presidenciável Aécio Neves do (PSDB). “ Em nenhum momento pedi votos para a Dilma. Fiquei quatro anos andando atrás dela e ela nunca me recebeu, fui indicado pela bancada para ocupar uma diretoria e ela nunca deu o respaldo. No primeiro turno votei na Marina mas agora acho que o Aécio é o melhor candidato”, argumentou.

Gaguim frisou que já falou com o líder da bancada do PMDB o deputado Eduardo Cunha e que teve o aval dele para apoiar Aécio. Na análise do peemedebista o partido sai fortalecido independente de quem seja eleito já que tem a maior bancada no Congresso. “ O Aécio sendo eleito vamos ter com certeza participação nos ministérios porque o PMDB vai ser o partido mais forte, com maior representatividade”, disse.

O deputado eleito desabafou ainda sobre a campanha eleitoral na sua coligação e disse que ganhou com o voto da população sem ajuda de partidos, prefeitos ou ex-prefeitos como alguns concorrentes. “Quem me elegeu foi o povo do Tocantins, minha campanha foi uma das mais baratas não tive apoio político como os outros”, disse.

Questionado se terá participação no próximo governo de Marcelo Miranda ele ponderou: “ Vou ser um deputado independente não preciso do Marcelo Miranda, preciso do Estado com as portas abertas para que venham os investimentos”, disse. Gaguim disse estar pronto para ajudar se for convidado. “Quero ajudar se ele precisar da minha ajuda posso contribuir ,mas se ele achar que não precisa para mim não vai fazer diferença”, completou.

Bandeiras

Dentre as bandeiras que vai defender como deputado federal ele disse que vai lutar para igualar o salário dos professores municipais com os estaduais, da polícia militar e ainda implantar um diferencial de alíquota nos impostos para atrair novas empresas para o Estado. “ Vou ser um deputado de verdade e vou defender meu Estado”, disse.