Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado federal César Halum (PRB-TO), fez duro pronunciamento na tarde desta quarta-feira (15). O parlamentar reeleito com 6,1% dos votos criticou a publicação de pesquisas eleitorais, que segundo ele estavam “contaminadas” e influenciaram de forma negativa os eleitores.

“O Tribunal Superior Eleitoral penaliza todos os políticos que erram no processo eleitoral. E essas empresas de pesquisas eleitorais, não tem nenhuma punição para elas? Elas induzem o eleitor ao voto, invertendo resultados, e fica por isso mesmo?”

Ao citar o Tocantins como exemplo, Halum pontuou a disparidade dos percentuais divulgados com os obtidos nas urnas. “Posso dizer com convicção, que na disputa pelo senado, o Eduardo Gomes (SD) perdeu o mandato para o Ibope, e não para a Kátia Abreu (PMDB). Às vésperas da eleição, divulgaram a diferença de 24%, no final foi de 0,87%. Para o governo as pesquisas mostravam que perderíamos por 17% e nas urnas veio somente 6,58%. No mínimo tem algo errado, e por isso é preciso transformar essa prática em crime eleitoral”, asseverou o deputado, citando que não é a primeira vez que o Ibope comete esse tipo de erro no Tocantins.

César Halum apresentará nos próximos dias um Projeto de Lei Complementar, que permitirá a divulgação de pesquisas somente até 20 dias antes do pleito. “É preciso uma intervenção da Lei ou ficaremos a mercê destas pesquisas mentirosas. Dei o exemplo do Ibope, mas são várias as empresas que se prestam a esse tipo de serviço”, concluiu. (Com informações da Assessoria)

Por: Redação

Tags: Atividade Parlamentar, César Halum