Polí­tica

Foto: Divulgação

O governador eleito, peemedebista Marcelo Miranda vai nomear a equipe de transição do seu novo governo apenas após o dia 26, dia do segundo turno das eleições presidenciais no Tocantins. Segundo informou aliados e sua Assessoria ao Conexão Tocantins Miranda está concentrado nos assuntos referentes ao processo eleitoral.

Na próxima semana Marcelo fará junto com os principais aliados da presidente Dilma no Tocantins dois grandes eventos para enaltecer a campanha da petista. Várias reuniões estão ocorrendo para fechar tal programação com o intuito de manter ou ampliar a vantagem que Dilma teve no Estado no primeiro turno.

O deputado estadual e presidente do PV, Marcelo Lelis deve ser um dos integrantes da comissão. Em entrevista ao Conexão Tocantins nesta sexta-feira, 17, ele frisou que está disposto a ajudar na transição. “Estamos dispostos a contribuir”, garantiu.

Lelis disse que, sem querer diminuir os outros pontos, a Saúde é a área onde ele considera o maior gargalo da atual administração e desafio do próximo governo. “ Tanto para nossa campanha como para o povo do Tocantins a Saúde é o maior gargalo mas temos outras questões também como a Segurança Pública, a manutenção das estradas, Educação e outros pontos”, disse. Ele confirmou que ainda não participou de nenhuma reunião para tratar da transição.

Governo

Já o governo estadual, conforme informou o secretário de Planejamento, Joaquim Junior, já se prepara para entregar o Estado em dia com as questões financeiras e econômicas. A gestão já impôs a política de redução de despesas, proibiu viagens de servidores e está mais cauteloso com novos empenhos. Segundo Junior explicou as medidas são para readequar o Estado dentro dos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal - LRF.