Educação

Foto: Valério Zelaya

Alunos do curso de pós-graduação em Gestão Pública e Sociedade, da Universidade Federal do Tocantins (UFT), visitaram na manhã deste último sábado, 18, o Aterro Sanitário de Palmas, considerado referência no país em tratamento de lixo, estando entre os dez melhores.

Na oportunidade, os acadêmicos puderam tirar dúvidas com o lixólogo e engenheiro responsável pelo Aterro, João Marques, que falou sobre a operacionalidade do aterro, o monitoramento, o custo para se manter o aterro em funcionamento, a conscientização ambiental da comunidade e os papeis dos órgãos fiscalizadores.  Após sanarem suas dúvidas, os alunos visitaram o Museu do Lixo, a célula em operação do Aterro e as lagoas de tratamento do chorume.

Para a psicóloga e mestre em Desenvolvimento Regional pela UFT, Hariele Fernanda Garcia Cecchin, a visita ao aterro foi enriquecedora. “Uma visita muito rica até para nós conhecermos os pontos positivos da gestão pública e o caráter educativo. Fez -nos repensar sobre o destino correto que damos ao nosso lixo”, disse.

Para o professor Thiago de Lazari que aplica a disciplina Seminários e Meio Ambiente e Sustentabilidade pela UFT, o aterro atende as exigências da Lei 12.305/2010. “Pelo que vimos a gestão é cumpridora da Lei 12.305/210, isso demonstra que estamos no caminho certo. Também tivemos a oportunidade de conhecer o aterro sanitário e associá-lo aos elementos causadores de doenças”, concluiu.

A pedagoga Rosa Maria Alexandre da Silva, é moradora de Castanhal no Pará. Ela ficou impressionada pela quantidade de lixo produzida na Capital.  “A reciclagem e a coleta seletiva serão sem dúvida as soluções para diminuir a quantidade de lixo destinada ao aterro”, disse.

A Coordenadora do curso, Maria Joaquina Barbosa Goulart, fez uma avaliação da visita dos alunos ao aterro. “Os alunos tiveram uma visão na prática de todo o processo de destinação do lixo doméstico.  Com certeza foi uma experiência ímpar”, ressaltou.

O pós-graduando, Wesley Venceslenço, acredita que a aula prática foi de fundamental importância para o curso. “Foi interessante conhecer após a teoria, a parte prática, o que contribui para cristalizar o conhecimento”, ressaltou.

Para a aluna, Nikilauda Dias de Sousa, quando a gestão aplica políticas públicas corretas a sociedade é beneficiada. “Através da reciclagem e da coleta seletiva o lixo traz benefícios para a sociedade como um todo. A visita foi altamente enriquecedora, pois tivemos uma visão real e não só teórica deste processo.”

Saiba mais

O Aterro Sanitário de Palmas ocupa uma área de 96 hectares sendo que 220 toneladas de lixo são descartadas por dia no local e também atende a Lei 12.305/2010 que determina o fim dos lixões no país.

Segundo uma estimativa no Ministério do Meio Ambiente (MMA), somente 10% dos municípios brasileiros concluiu seus planos municipais de gestão integrada de resíduos sólidos ou fazem parte de um plano intermunicipal, como prevê a legislação. 

Na oportunidade o engenheiro civil e lixólogo, João Marques, doou a alguns alunos, o livro “A importância da orientação vocacional na formação do técnico", de sua autoria. (Secom Palmas)