Geral

Foto: Imagem ilustrativa/da web

Aproveitando o mês em que a preocupação nacional é com a saúde da mulher, o CineSesc da capital volta a exibir o filme “O Renascimento do parto”. As sessões gratuitas e didáticas, em outubro, encerram nesta quinta-feira, 23 e será reprisado no período de 24 a 27 de novembro e de 8 a 11 de dezembro, sempre às 19h30 e com entrada franca. O filme tem a duração de 1 hora e 30 minutos.

Parte de um projeto desenvolvido pela maternidade pública de Palmas, o Hospital Dona Regina, o filme incentiva o parto humanizado e foi lançado em abril deste ano. O Projeto Maternidade Dona Regina pelo Parto Natural tem como objetivo o incentivo da prática do parto natural entre as mulheres, além de mostrar os benefícios e vantagens a elas e aos casais.

De acordo com a fisioterapeuta do Hospital Dona Regina, Carolina Barrienuevo, a proposta é que depois de cada exibição, ao menos dois profissionais da área, como obstetra, enfermeira obstetra, fisioterapeuta/doula ou pediatra, estejam à disposição para realizar um debate com os presentes, a fim de tirar dúvidas e esclarecer questões acerca do tema. “Nas primeiras exibições do filme em maio, o retorno foi muito bom. Tivemos o exemplo de um casal que não tinha muita informação sobre as vantagens e benefícios do parto normal e que estava com a cesárea como opção. Mas, depois de assistirem o filme, mudaram de ideia e, alegre coincidência, chegaram para o trabalho de parto durante o meu plantão, e resolveram pelo normal”, afirmou ela.

Ainda de acordo com a fisioterapeuta, doula é um termo de origem grega e significa a mulher que acompanha outra mulher no trabalho de parto.

Para o promotor cultural em Cinema do CineSesc, Tácio Pimenta, essas exibições são resultados de parceria e visam o bem comum da sociedade. “Muito oportuna essa iniciativa do Hospital Dona Regina, e o Sesc apenas deu as mãos, como não podia deixar de ser, pois no final, é questão de utilidade pública e de qualidade de vida da população”, disse Pimenta.

Projeto Maternidade Dona Regina pelo Parto Natural

O Hospital e Maternidade Dona Regina conta com uma equipe multidisciplinar e materiais que garantem o parto humanizado, com a presença de acompanhante de livre escolha da mulher durante todo o processo do antes durante e depois do parto até a alta.

No parto humanizado, o atendimento é centrado na mulher, que é tratada com respeito e de forma carinhosa, podendo desfrutar da companhia da família, caminhar, tomar banho de chuveiro ou banheira para aliviar as dores. As intervenções de medicamento, aceleração do parto ou mesmo o tradicional corte vaginal acontece somente quando é estritamente necessário.

Atualmente, no Brasil, são realizados 80% de cesáreas em hospitais particulares. Na rede pública este número cai para cerca de 45%, mas o número de nascimentos por parto normal ainda está muito abaixo do recomendado pela Organização Mundial da Saúde, que estipula uma média de 15% de cesáreas, ou seja, a cada 100 mulheres que engravidam no máximo 15 teriam um motivo real para ser submetida a uma cirurgia.

O Ministério da Saúde tem implementado inúmeras ações nestes últimos anos com o objetivo de diminuir as taxas de mortalidade materna e neonatal. Os números do Hospital e Maternidade Dona Regina mostram a grandiosidade da unidade hospitalar e a importância em incentivar o parto natural. Só no ano de 2013 foram registrados 24.736 atendimentos, sendo realizados 4.968 partos, dos quais 2.601 foram normais e 2.367 cesárias. (Ascom Sesc)

Por: Redação

Tags: Maternidade Dona Regina, Parto Natural, Sesc