Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado estadual  Marcelo Lelis (PV)  apresentou um requerimento em regime de urgência na Assembleia Legislativa nesta terça-feira, 28, onde solicita ao governador Sandoval Cardoso (SD) que adote medidas necessárias para o processo de transição de governo.

O parlamentar foi à tribuna defender o teor do seu requerimento e pediu ao governador e aos secretários que possam se unir para que a transição comece imediatamente. “Essa transição não é boa só para o novo governador ou sua equipe, ela é vital para todos os tocantinenses”, disse.

Segundo Lelis o governador encaminhou algumas matérias de forma errada mas ele voltou atrás a tempo. “As últimas declarações do Sandoval é que ele vai esperar a diplomação no dia 19 para começar a transição e todos sabemos que já será natal e não há a mínima possibilidade de fazer a transição nesse período”, frisou.

Ele lembrou a eleição presidencial e o gesto de Aécio Neves que mesmo após ter perdido ligou para a presidente reeleita parabenizando pela vitória.

Votações

O presidente da Casa, Osíres Damaso (Democratas) fez um apelo aos deputados para que cumpram o regimento e façam as votações dos projetos pendentes nas votações. “Não é permitido pelo regimento nem pela constituição deputado colocar projeto em baixo do braço e não colocar para votar”, frisou.

O presidente, assim como Ricardo Ayres e o líder do governo Wanderlei Barbosa,  fez um apelo para que os projetos sejam votados. “Não podemos deixar a Casa parada porque um deputado entende que não se pode votar um projeto”, completou.

José Bonifácio respondeu Damaso: “Se o senhor se referiu a mim está errado porque se o presidente não pode andar com o processo quem é que vai poder? Quem?”, disse. O deputado chegou a ponderar para os colegas: “Vocês estão ficando é doido”, disse;

Sargento Aragão (Pros) chegou a dizer que os projetos do governo são votados com mais rapidez. “matéria do governo chega e no mesmo dia é encaminhada para  a comissão”, questionou. Segundo ele os projetos apresentados pelos deputados não estão andando na Casa.

As Comissões de defesa do Consumidor e Finanças estão com muitos projetos pendentes.