Educação

Foto: Divulgação

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedes), através do programa Medidas Socioeducativas em Meio Aberto (MSE-MA), traz entre suas ações o projeto de leitura “Ler para ser Livre”, que será inaugurado nesta sexta-feira, 31, às 9 horas, no Centro Integrado de Atendimento à Criança e ao Adolescente (Ciaca), na 504 Sul, alameda 02, lote 05.

A ação tem o propósito de despertar no socioeducando o conhecimento em relação à linguagem através de situações de leitura, escrita e oralidade para desenvolver a capacidade de atenção e concentração nas situações comunicativas.

"Ler para ser Livre" é uma ferramenta de promoção do acesso à cultura, um projeto que leva o socioeducando ao resgate  da leitura em seu processo de desenvolvimento humano, ampliando sua visão de mundo e, por consequência, suas expectativas.

Mudança de atitude

De acordo com a chefe do programa MSE-MA, Simone Fontenelle, observou-se no atendimento aos socioeducandos inúmeras dificuldades tais como: a da permanência dos mesmos na escola; a defasagem entre a idade e série a ser cursada; a ausência da família no âmbito escolar, incompreensão, por parte da escola, de seu papel na execução da medida.

 “Diante das problemáticas citadas, a equipe visualizou o resgate da leitura como agente promotor de mudança de atitude ao cumprimento das medidas aplicadas, inserindo ao atendimento este ato educacional, direcionando o adolescente à leitura de clássicos da literatura e ou clássicos da literatura Infanto-juvenil, proporcionando ao adolescente adquirir prazer em ler, envidando em procedimentos pedagógicos e sociais”, concluiu.

Medidas Socioeducativas em Meio Aberto

As medidas socioeducativas, contidas no Estatuto da Criança e do Adolescente e no Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase), comportam ações eminentemente educativas de maneira que conduza o adolescente à realização de atitudes construtivas e a consciência de cidadania, proporcionando a superação de sua condição de autor de ato infracional e ou de exclusão, envidando em uma conduta a fortalecer valores positivos de participação na vida social, devendo obrigatoriamente o envolvimento em primeira instância a família e a comunidade. (Secom Palmas)