Esporte

Foto: Cristiane Mattos / Futura Press

Em outra virada emocionante, o Atlético Mineiro goleou o Flamengo por 4 a 1 e se classificou para a final da Copa do Brasil. Após começar perdendo, o Galo se recuperou e fez quatro gols no Mineirão. A torcida acreditou desde o primeiro minuto, empurrou o time e conseguiu a mesma façanha da semi-final. A grande final será mineira, o Cruzeiro se classificou ao empatar com o Santos por 3 a 3 na Vila Belmiro.

Empurrado pela torcida, o Galo começou a pressionar desde o início. Logo no 1º minuto, Marcos Rocha bateu lateral para dentro da área flamenguista e Carlos desviou de cabeça bem perto do gol. Aos 5 minutos, após cruzamento na área, o atacante Carlos caiu dentro da área e pediu pênalti, mas o juiz manda o jogo seguir e os atleticanos reclamaram bastante.

O Atlético dominava o jogo no Mineirão. Aos 9 minutos, novo cruzamento na área carioca. Dátolo cobrou escanteio na área, Leonardo Silva subiu mais alto e cabeceou, mas o zagueiro Léo salvou na linha do gol.

O Flamengo avançou a marcação e passou a segurar mais os ataques dos mineiros. Sem espaços, os atleticanos passaram a ter dificuldades de criar jogadas e passou a arriscar cruzamentos longos, sem muito perigo.

Aos 31 minutos, o Galo quase abriu o placar. Luan recebeu na ponta direita, driblou o marcador e cruzou na área. Diego Tardelli teve tempo de dominar, driblar o zagueiro Léo e chutar na trave direita de Paulo Victor. Aos 32, novo escanteio para os mineiros. Leonardo Silva mais uma vez subiu sozinho e o goleiro fez outra boa defesa.

Aos 34 minutos, o Flamengo aproveitou um contra-ataque rápido e conseguiu seu gol. Everton avançou pela ponta esquerda, driblou dois marcadores e chutou cruzado na entrada da área, 1 a 0.  A pequena torcida rubro-negra passou a fazer a festa no Mineirão.

Mas o Galo não demorou e conseguiu empatar o jogo. Aos 41 minutos, Douglas Santos cruzou na área e o atacante Carlos empurrou para as redes, 1 a 1. A massa atleticana voltou a cantar “eu acredito” e incentivar o time que tinha que fazer mais 3 gols para se classificar.

O segundo tempo retornou com mais pressão do time da casa. Aos 3 minutos, Josué tocou para Carlos no centro da área, o atacante dominou e chutou por cima do trave rubro-negra. Aos 7, o Flamengo deu o troco com Canteros, que arriscou de longe mas a bola passou ao lado do gol.

Aos 12 minutos o Galo virou o jogo. Em velocidade, Luan passou por dois marcadores e tocou para Maicosuel livre na área desempatar para o Atlético, 2 a 1. Aos 15, o Atlético quase fez mais um. Dátolo bateu uma falta com efeito e passou bem perto da trave.

O Atlético passou a jogar no desespero. Aos 18 minutos, Luan recebe na ponta direita, invadiu a área e chutou rasteiro nas mãos de Paulo Victor. Aos 22, os mineiros pediram outro pênalti. Tardelli dividiu dentro da área com o zagueiro Léo e reclamou que foi puxado, mas o juiz não marcou.

Na pressão, o Galo marcou o terceiro gol aos 36 minutos. Marion passou para Dátolo que na entrada da área chutou forte no canto esquerdo flamenguista, 3 a 1. A torcida passou a gritar ainda mais alto e sonhar com a classificação.

E aos 39 minutos o Atlético conseguiu seu quarto gol. Marion cruzou na área da ponta direita, Tardelli disputou com a zaga e a bola sobrou para Luan marcar o gol da classificação e enlouquecer os torcedores alvinegros.

Após o gol, foi a vez do Flamengo ir para o desespero. Aos 46 minutos, Canteros chutou forte de fora da área e o goleiro Victor fez uma grande defesa e garantiu o Atlético na sua primeira final da Copa do Brasil.

Atlético Mineiro 4 x 1 Flamengo
Semifinal da Copa do Brasil
Data
: 5 de novembro de 2014
Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Kléber Lúcio Gil (SC)
Gols: Everton (FLA), Carlos (ATL), Maicosuel (ATL), Dátolo (ATL) e Luan (ATL)

Atlético Mineiro: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Josué (Leandro Donizete), Luan, Dátolo e Maicosuel (Marion); Diego Tardelli e Carlos (Dodô). Técnico: Levir Culpi

Flamengo: Paulo Victor, Léo, Chicão, Wallace e João Paulo; Cáceres, Canteros, Márcio Araújo e Everton (Mattheus); Nixon (Elton) e Eduardo da Silva (Luiz Antonio). Técnico: Vanderlei Luxemburgo (EBC)

Por: Redação

Tags: Agência Brasil, Esporte