Economia

Foto: Divulgação

Oito empresas da área de confecção participam do Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias (Procompi), desenvolvido no Tocantins pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL) em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE). As empresas inseridas nesta etapa do Programa ficam localizadas nas cidades de Araguaína e Colinas do Tocantins. Os projetos do programa são desenvolvidos desde 2012.

Há dois anos no mercado, a Girassol Confecções iniciou suas atividades com apenas um funcionário. Hoje o número de colaboradores da empresa é de dez pessoas, com atendimentos na fabricação de uniformes em toda a região norte do estado com previsão de encomendas também para o estado do Pará. A empresa integra o Procompi e a proprietária, Ivonete Dias da Silva, está satisfeita com os cursos e capacitações oferecidos.

De acordo com Ivonete, por meio de resultados obtidos por meio do Procompi como a criação de catálogos, cartas de sugestões, vitrine com modelos novos e lançamentos, seus colaboradores mostraram mais satisfação no trabalho. A visita dos consultores do Procompi trouxe ainda melhorias para os negócios, segundo a empresária.

“As empresas estão comprometidas em implantar as melhorias propostas pelos consultores e na visita de monitoramento percebemos melhoras consideráveis no layout, no envolvimento da equipe e na postura dos empresários”, afirmou a gerente do IEL Tocantins, Greyce Labre.

Durante o Programa, os participantes dos diferentes segmentos foram orientados com seminários temáticos nas áreas de Gestão da Produção, Gestão Empresarial e Gestão Financeira, além de visitas nas empresas apor meio de consultorias assistidas. 

A expectativa da proprietária da Fábrica Quatro Ventos e presidente do Sindicato das Indústrias de Confecções do Estado do Tocantins (SICON/TO), Maria Elieth Lobo, é que no próximo Procompi mais empresários participem. “Os resultados estão agradando os empresários e tendo uma boa aceitação. Eles estão vendo a importância da gestão de produção e o acompanhamento dos consultores. Com certeza vão querer mais”, afirma a presidente.

“Antes do Procompi, terceirizava 100% dos meus produtos e hoje a maioria dos uniformes são feitos aqui na Fábrica Após participar do Programa minha produção aumentou 30% e estou investindo em propagandas na TV e divulgações nas redes sociais. Minha expectativa é mudar ainda mais para que 2015 feche com chave de ouro”, finalizou Ivonete.