Campo

Foto: Divulgação

Nos dias 20 e 21 de novembro será realizado o 1º Seminário de Armazenagem do Tocantins, que irá discutir sobre as demandas e desafios pós-colheita e o preparo do setor para as safras futuras, com relação à logística e armazenagem dos grãos. O evento acontece no Auditório da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Tocantins (Fecomércio) e está sendo realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e parceiros. As inscrições podem ser feitas por meio do endereço: www.conab.gov.br.

O Seminário terá abertura no dia 20 às 19h30, com uma palestra ministrada por representante da Secretaria Nacional de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SPA/Mapa). No dia 21 a programação acontece das 8h às 12h30, com palestras sobre a situação atual do setor, como a quantidade e localização dos armazéns; conjuntura econômica quanto às tarifas, créditos, investimentos, dentre outros assuntos relacionados. Também será destacada a integração da rede de armazéns com os pátios da Ferrovia Norte-Sul.

Produção de grãos

Na Safra 13/14 o Tocantins produziu três milhões 356 mil toneladas de grãos e segundo o 1º levantamento realizado pela Conab, estão sendo esperados para a safra, 14/15, uma produção de três milhões 877 mil toneladas, um crescimento que pode chegar à 15,6%.

Segundo dados do Diagnóstico da Cultura da soja, realizado pela Seagro no início deste ano, 70% dos armazéns utilizados pelos produtores da oleaginosa são de terceiros, 18% utilizam armazenagem própria e 12% dos produtores armazenam em cooperativa. De acordo com a Conab, apenas dois armazéns do Tocantins são credenciados pelo órgão. A Companhia incentiva os produtores a se credenciarem para que possam colocar os seus produtos com garantia de preço mínimo. 

“É importante que o setor se empenhe em aumentar a capacidade de armazenamento de grãos, pois este é um grande gargalo já que a nossa capacidade de armazenar não cresceu de acordo com a nossa produção”, explicou o engenheiro agrônomo, Genebaldo Queiroz.

O Tocantins teve mudança de cenário com o excedente na produção do milho na safra 13/14, o que ocasionou já em duas realizações de Leilão de Prêmio Equalizador pago ao Produtor (Pepro), a fim de equilibrar o preço e facilitar esse escoamento. O primeiro leilão realizado em setembro, disponibilizou 50 mil toneladas. No segundo, realizado no dia 17 de outubro, foram disponibilizadas 90 mil toneladas, mas segundo o superintendente da Conab, Jalbas Manduca, no Tocantins o interesse continua baixo tendo em vista que os produtores ainda não conhecem esses instrumentos de venda. O órgão tem feito o cadastramento em todo o Tocantins para saber a capacidade de armazenamento que o Estado possui, dado que deve ser apresentado no Seminário. (Ascom Seagro)

Por: Redação

Tags: Secretaria Estadual da Agricultura