Cursos & Concursos

Foto: Divulgação

A segunda-feira, 10, desta semana, começou diferente para 20 reeducandos da Unidade Prisional Barra da Grota, em Araguaína. Até sexta-feira, 14, eles estarão participando da capacitação em Olericultura Básica promovida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), instituição coordenada pela presidente do Sistema CNA/Faet, senadora Kátia Abreu.  Esse curso foi solicitado pelo juiz da 2ª Vara Criminal e de Execuções Penais de Araguaína, Antônio Dantas, sendo a segunda vez que o Senar viabiliza cursos em unidades prisionais do Tocantins, a primeira tendo acontecido em Araguacema no mês de setembro.

O trabalho começou logo cedo com a limpeza do local onde os canteiros serão construídos. Segundo o instrutor, Menfis Fernandes, o tamanho da área corresponde a um quarto de um hectare, aproximadamente 2.500 m². O SEenar também disponibilizou todos os insumos e ferramentas para a execução das aulas práticas. Menfis conta que ao longo dos dias os reeducandos vão fazer a formação de canteiros, drenagem do solo, plantio e replantio. “São mais de 12 culturas que serão plantadas nesse espaço, entre folhosas, frutos, raízes e sementes, como alface, tomate, jiló, repolho, coentro, entre outros”.

A intenção é que os alunos façam uso dos alimentos plantados no local e permaneçam praticando e cuidando dos canteiros. Jailson dos Santos, de 24 anos, é um dos participantes do curso e está na Unidade há dois anos e dois meses. Para ele, a oportunidade de ocupar a mente e aprender um novo ofício não pode passar em branco. “Eu quis fazer o curso. Estou aqui de livre e espontânea vontade porque minha família mora na roça e mexer com a terra é muito bom. Nós precisamos de mais iniciativas como essas para ampliar nossos horizontes”.

O diretor do presídio, Alysson Aguiar, afirmou que os reeducandos precisam ser reinseridos na sociedade com outro pensamento, tendo em vista uma profissão e capacitação profissional. “Com certeza a intenção maior é tirar um pouco a ociosidade deles e proporcionar novos pensamentos e estímulos de trabalho e sociabilidade. Estaremos sempre buscando e ampliando as opções de cursos nesse sentindo de produção e o SENAR tem se mostrado um grande parceiro.”

Curso

Além dos insumos e ferramentas, o Senar também disponibiliza bonés, botas e apostilas para a realização do curso. A capacitação em Olericultura Básica tem carga horária de 40 horas, sendo 20 de aulas práticas e 20 de aulas teóricas por cinco dias. Os reeducandos que optam pela participação nos cursos têm benefícios como remissão da pena e a ressocialização. (Ascom Senar)