Estado

Foto: Divulgação

Atendendo uma solicitação do Sintras, o secretário de saúde, Luís Antônio da Silva Ferreira, recebeu o presidente do sindicato, o enfermeiro Manoel Pereira de Miranda, na manhã desta sexta-feira, 14, para rever e discutir as demandas reivindicadas pelos profissionais da saúde.

Um dos pontos que foi bastante discutido é o pagamento dos plantões extras onde foi lembrado do acordo que o governo não cumpriu, firmado entre governo e sindicatos representantes dos profissionais da saúde, de que pagaria um mês atrasado e o atual, até atualizar os pagamentos.

De  acordo com o Sintras, na sexta-feira o governo pagou somente o mês de julho, ficando pendentes dois meses atrasados, que segundo o secretário poderá ser pago ainda este ano.“Pretendo pagar os meses de agosto e setembro até o final do mês de dezembro próximo”, disse o secretário Luís Antônio.

Ainda de acordo com o Sintras, o presidente do sindicato alavancou também uma situação gritante nos hospitais do Estado que é a falta de segurança deixando os profissionais e pacientes a mercê de qualquer situação de perigo como desacato, agressão verbal e física.

Na ocasião Miranda solicitou segurança armada nas dependências interna e externa dos hospitais do Estado, principalmente nas portarias para sanar o problema, o que irá proporcionar tranquilidade tanto para os servidores da saúde quanto aos pacientes.

Em relação à alimentação, o secretário Luís Antônio informou que o Estado já pagou a empresa Litucera, portanto a alimentação servida nas unidades de saúde já está sendo normalizada.

Quanto à falta de medicamentos e materiais de insumos nos hospitais o secretário adiantou que já está sendo feito licitação de fornecedores para sanar o problema.

Na pauta também foi solicitada pelo presidente do Sintras o retorno da mesa nacional de negociação do SUS, além desta, todas as outras demandas discutidas hoje com o secretário de saúde do estado foram oficializadas em um expediente na tarde desta sexta-feira, 14.

A convite do Sintras, a liderança do grupo pró-enfermagem, Solany Moreira, acompanhou o presidente da entidade que também participou das discussões. (Com informações Sintras)